Unidade de Saúde de comunidade carente do DF tem a luz cortada

A UBS 4 de Sobradinho, na Rota do Cavalo, teve a energia desligada por atraso na conta. Médicos atendem a população com itens à pilha

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 15/01/2020 21:09

A Unidade Básica de Saúde (UBS) 4 de Sobradinho teve a energia elétrica cortada na terça-feira (14/01/2020). Responsável por 3,2 mil pessoas carentes que moram na região da Rota do Cavalo, o posto realiza cerca de 500 atendimentos por mês. A Companhia Energética de Brasília (CEB) teria feito o corte por atraso no pagamento das contas de luz.

A UBS mantinha as portas abertas graças ao apoio dos moradores da região, que realizaram pequenas obras no piso e no teto. A capela Nossa Senhora de Fátima cedeu o imóvel.

Despesas de luz e água eram pagas pela população. Mas, desde o fim de 2018, os moradores não conseguiam mais pagar a conta de energia. As faturas mensais variavam entre R$ 250 e R$ 300.

Veja vídeo:

 

A dívida virou uma bola de neve, superando os R$ 2 mil. A comunidade tentou pagar a fatura promovendo bazares, mas os esforços conseguiram, apenas, dinheiro suficiente para quitar  algumas contas mensais.

Mesmo após o corte de luz, profissionais mantiveram o atendimento para a população, usando equipamentos pessoais e instrumentos à pilha.

De acordo com a comunidade, o imóvel estaria em processo de comodato de transferência para a Secretaria de Saúde do DF desde 2018. Uma vez concluído o trâmite, a pasta assumiria oficialmente a responsabilidade pelas contas de luz e água. No entanto, o contrato estaria parado em uma gaveta e sem previsão para assinatura.

Outros problemas

A UBS enfrenta outros problemas. O volume de medicamentos encaminhados pela Secretaria de Saúde é baixo. Por isso, os estoques de analgésicos, antibióticos, anticoncepcionais, antitérmicos e outros remédios precisam ser distribuídos a conta-gotas. Segundo a comunidade, a unidade tinha um carro para atendimento das famílias carentes, mas o veículo foi removido em 2014.

A unidade da Rota do Cavalo presta atendimento para três assentamentos: Marias da Terra, Nelson Mandela e Margarida Alves. As equipes também acompanham a saúde de uma comunidade de ciganos. Diante de tantos problemas, a população teme o fechamento da UBS.

Apesar das dificuldades, a unidade recebe estudantes da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS).

Outro lado

Procurada pelo Metrópoles, a Companhia Energética de Brasília informou que não realiza cortes de energia em unidades de saúde. “Nos cadastros da CEB, não consta que este imóvel é uma UBS. De acordo com o número de identificação, esse cliente possui débito acumulado de R$ 2.396,28 em contas atrasadas.”

Por outro lado, a Secretaria de Saúde admitiu o problema. “A Secretaria de Saúde informa que trabalha para solucionar a falta de luz na Unidade Básica de Saúde 4 – Rota do Cavalo o quanto antes, e que o processo de comodato está tramitando”, afirmou.

Sobre os medicamentos, a pasta argumentou que os remédios podem ser entregues em outras unidades, a exemplos das UBS 1 e 3, de Sobradinho. “O carro exclusivo que estava direcionado para a unidade foi recolhido em função do término de contrato do aluguel. Atualmente, a unidade conta com a disponibilidade de outro carro duas vezes por semana”, completou a pasta.

A secretaria negou a intenção de fechamento da UBS. Prova disso, argumenta, seria o processo de comodato. “A transferência da equipe para a UBS 3, momentaneamente, está sendo discutida como plano de contingência frente à situação de falta de energia”, comentou.

Últimas notícias