*
 

Moradores do Santuário dos Pajés, localizado no Setor Noroeste, foram atendidos nesta sexta-feira (6/4) pela equipe da Estratégia Saúde da Família (ESF) da Unidade Básica de Saúde 3, da Asa Norte. Cerca de 30 pessoas de várias etnias indígenas se beneficiaram com serviços voltados, em sua maioria, à saúde da mulher, da criança e do idoso.

Os atendimentos incluíram aferição de pressão, triagem odontológica, exames ginecológicos e de prevenção contra o câncer do colo do útero. Os casos mais simples serão direcionados para a UBS 3, localizada na 114/115 Norte, enquanto os mais complexos vão ser encaminhados ao Hospital Universitário de Brasília (HUB).

Uma das atendidas foi Ivanice Tanoné, de 63 anos, cacique da tribo Kariri-Xocó. Liderança da comunidade e uma das criadoras do Santuário dos Pajés, a idosa levou parte da sua família, incluindo nora, neta e outros parentes, para o atendimento prestado à saúde da mulher.

“O serviço está maravilhoso. É uma felicidade a Saúde chegar até aqui, depois de muita luta. O próximo passo seria fazer um tipo de cadastro para organizar o atendimento da população indígena aqui”, comentou Tanoné, que passou pela triagem odontológica.

Quem também se beneficiou do serviço odontológico foi a pequena Luana Prado, de 5 anos. Para sua irmã mais velha, Joana da Luz, 15, o atendimento à comunidade indígena veio em boa hora. “É algo muito necessário, porque muitos aqui não tinham acesso à saúde. Sempre é importante ter equipes como essa para nos ajudar a nos prevenir contra doenças.”

Segundo a gerente da UBS 3 da Asa Norte, Ana Carolina Tardin, o objetivo é levar o atendimento ao Santuário dos Pajés de 15 em 15 dias. “Hoje, o foco foi a saúde da mulher. Identificamos algumas necessidades na comunidade, sendo que uma delas era relacionada a isso. Por isso escolhemos começar nessa área”, explicou.

O serviço prestado contou com o suporte da equipe saúde da família formada por um médico, dois auxiliares de enfermagem e dois técnicos de higiene dental.

Parceria
O atendimento no Santuário dos Pajés contou com a parceria da Universidade de Brasília (UnB), que contribui na aproximação com a comunidade e no serviço prestado, oferecendo oito estudantes para dar suporte à equipe da UBS 3. Quatro deles são da área de Saúde Coletiva, enquanto os quatro restantes são de origem indígena (dois alunos de enfermagem, um de Serviço Social e outro de medicina).

Vinda de uma reserva indígena em Pernambuco, a estudante de medicina Sandra Pankararu escolheu atuar no Santuário dos Pajés como forma de ajudar o povo indígena na área de saúde. “Para mim, sendo aluna e indígena, é a maior satisfação poder ajudar meu povo. Vejo que é uma forma de contribuição estar auxiliando pessoas que passam pelo mesmo sofrimento que o meu. (Com informações da Secretaria de Saúde do DF)

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação

Leia mais: Saúde