A Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida iniciou na noite dessa quinta-feira (29/3) o Tríduo Pascal com a celebração da Santa Ceia. A missa foi presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Brasília, dom Marcony Ferreira. Cerca de 1,2 mil fiéis participaram da celebração.

A Quinta-Feira Santa é o dia para recordar a última ceia, quando Jesus repartiu o pão e deu a seus discípulos, mostrando o que futuramente seria a santa eucaristia. É também na celebração da ceia do senhor que Jesus, em um gesto de amor e serviço, lava os pés dos discípulos.

Dom Marcony Ferreira lembrou durante o evento que nessa quinta (29), a igreja também celebra o dia do padre. “É por isso, meus irmãos, que nesta noite santa, quando celebramos a instituição da eucaristia, celebramos também a instituição do ministério sacerdotal, porque pelo sacerdote o senhor nos deu a eucaristia que alimenta todo o povo de cristo.”

O bispo continuou dizendo, “hoje, celebramos as missas das missas, a primeira missa, última ceia e primeira, de modo que a igreja, depois dessa, nunca mais deixou de celebrar a eucaristia e o povo nunca mais deixou de ser alimentado pelo pão da vida … Participando da ceia, nós formamos com ele um só corpo. Nos alimentando dele nos tornamos membros dele”.

Lava-Pés
No momento do rito do lava-pés, dom Marcony explicou que Jesus lavou os pés de seus discípulos não para cumprir uma lei da época, mas para que todos aprendessem a servir aos irmãos.

“Filhos amados, quero convidá-los em Jesus, aos esposos lavarem os pés de suas esposas, as esposas lavarem os pés de seus maridos, aos pais lavarem os pés de seus filhos, aos irmãos lavarem os pés uns dos outros, para que nossa igreja seja, de fato, missionária, uma igreja que leve Jesus. Que nós possamos portar Jesus e que dentro de nós esteja Jesus.”

Sexta-Feira da Paixão
Na Sexta-Feira da Paixão, a Igreja não tem a celebração da eucaristia, mas convida os fiéis a contemplarem Cristo crucificado que morre na cruz. É um rito composto por três partes: liturgia da palavra, adoração da cruz e comunhão eucarística. Este dia é de silêncio, jejum e muita oração, não como forma de luto, mas de respeito pela morte de Jesus Cristo, salvador do mundo.

Na Catedral, a via-sacra será realizada com as imagens de Nossa Senhora das Dores e Jesus Morto, e irá percorrer parte da Esplanada dos Ministérios. Todos estão convidados a participar. A celebração eucarística começa às 15h.