Rádio Cultura do DF ainda não achou parceiro para gestão compartilhada

O chamamento público foi cancelado na véspera da data limite de inscrição. A Secretaria de Cultura promete outro até o fim de setembro

atualizado 12/09/2019 20:58

Entrada da Secretaria de Cultura do DFRafaela Felicciano/Metrópoles

A Secretaria de Cultura publicou no Diário Oficial do DF dessa quarta-feira (11/09/2019), na véspera da data limite para inscrição dos interessados, aviso de cancelamento do chamamento público 03/2019. O documento havia sido lançado no início de agosto para encontrar uma Organização da Sociedade Civil (OSC) interessada em faz parceria na gestão compartilhada da Rádio Cultura FM.

Segundo a assessoria de imprensa da Secec, apesar de pedidos de informações de interessados, nenhuma proposta foi recebida. O GDF acredita que uma reformulação dos critérios do edital ajudará a esclarecer o interesse principal da rádio pública. No caso, especialmente, o incremento de sua área de recepção.

Pertencente ao GDF, a Cultura FM foi inaugurada em 21 de abril de 1988. Segundo o Secretário de Cultura, Adão Cândido, “continua garantindo o direito à informação de qualidade através da radiodifusão e tecnologia como instrumentos de promoção da cidadania”.

Ampliação do sinal

A procura por parceiro tem foco tanto na administração quanto na programação da rádio. Um dos objetivos técnicos é a ampliação do sinal a todas as regiões administrativas do DF. Cândido, na época do lançamento do edital, explicou que “procurava fazer com que a emissora se adapte às tecnologias, criando uma plataforma multimídia com produções de vídeo e transmissão multimídia de eventos culturais”.

A Secretaria de Cultura, como vários outros órgãos do GDF, padece de recursos para investimentos. No Orçamento de 2019, do total de R$ 123.775.492 destinados à unidade, R$ 65,4 milhões são destinados às despesas correntes e R$ 58,3 milhões às de pessoal. Desse modo, sobram R$ 2.262.813 para investimentos (1,82 %). A Rádio Cultura FM, no mesmo orçamento, aparece destinatária de R$ 184.000 somente para despesas de manutenção.

A Secec, no entanto, prevê no edital investimento de R$ 1 milhão no período do contrato de 12 meses, e espera uma contrapartida de R$ 1,5 milhão da organização selecionada. Independentemente de encontrar o parceiro, a Secretaria de Cultura já investiu R$ 31 mil na instalação de ar-condicionado, reforma do espaço e construção do estúdio da rádio no Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul.

Últimas notícias