Professora da rede pública do DF morre aos 74 anos: “Muita garra”

Maria Auxiliadora Teixeira de Abreu, a Dorinha, morreu após complicações de saúde, como insuficiência renal, pneumonia e pressão baixa

atualizado 18/01/2022 7:46

Mulher de cabelo curto sorrindoSinpro-DF/Divulgação

A educação do Distrito Federal perdeu a professora Maria Auxiliadora Teixeira de Abreu, 74 anos. Dorinha, como era conhecida, estava aposentada e morreu após série de complicações de saúde, incluindo insuficiência renal, pneumonia e pressão baixa.

Em nota, o Sindicato dos Professores do Distrito Federal (Sinpro-DF) homenageou a educadora. “Ela exerceu o magistério com muita garra na busca por uma educação pública de qualidade em várias escolas do DF”, reconheceu.

Além de professora, Dorinha atuou como diretora da Casa Candango e do Jardim de Infância 108 Sul. Também prestou serviços no Centro de Educação de Jovens e Adultos da Asa Sul e no Centro de Ensino Médio Setor Oeste.

A morte aconteceu em 12 de janeiro. Em memória à professora, haverá uma missa do sétimo dia, nesta terça-feira (18/1), às 19h, na Igreja São Camilo, na 303/304 Sul.

Com informações do Sinpro-DF

Mais lidas
Últimas notícias