*
 

A Câmara Legislativa frustrou, nesta terça-feira (6/3), quem esperava o fim de uma regalia dos distritais. Sem quórum, a Casa decidiu adiar a votação do projeto que acaba com a verba indenizatória. Dessa forma, a proposta só deve voltar à pauta na próxima semana.

Com apenas 11 parlamentares em plenário, não foi possível analisar a proposição. Eram necessários no mínimo 13 distritais para a votação da matéria – o número é o mesmo requerido para a aprovação do tema.

Hoje, cada deputado tem R$ 25.322,25 disponíveis para subsidiar gastos variados, como consultorias, aluguel de veículos e compra de combustível.

Relator da matéria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o deputado Reginaldo Veras (PDT) criticou o adiamento. “Só votam quando têm interesse. O mesmo ocorre com a sociedade organizada, que não apareceu para pressionar a votação hoje”, resumiu.

Em 27 de fevereiro, o projeto foi aprovado pela CCJ. A proposta teve apoio de quatro dos cinco membros do colegiado. A cota do orçamento destinada ao benefício chega a R$ 7,2 milhões por ano.

Além de Reginaldo Veras, Professor Israel Batista (PV), Julio Cesar (PRB) e Celina Leão (PPS) votaram a favor do projeto. A deputada Sandra Faraj (SD) não compareceu à votação. Ela informou à Casa ter faltado para cuidar do filho, que estava doente.