O ex-governador Joaquim Roriz deve sair da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nesta sexta-feira (6/11). Ele está internado desde quinta (5) no Hospital do Coração de Brasília, onde foi submetido a um cateterismo. Segundo os médicos e a família, o político de 79 anos passou bem à noite e, inclusive, já tomou café da manhã.

O cateterismo não identificou nenhum problema de saúde além dos já conhecidos. Roriz é diabético e doente renal crônico. Na quinta pela manhã, o ex-governador foi levado para o hospital depois de um quadro de hipertensão e taquicardia. Exames iniciais apontaram uma isquemia. A equipe médica decidiu realizar o cateterismo para tentar identificar as causas da variação de pressão. Roriza não foi sedado durante o procedimento.

Ele passou mal em casa, no Park Way. Aos 79 anos, Roriz tem problemas renais e faz hemodiálise todos os dias. A família chamou um atendimento médico móvel e ele recebeu os primeiros socorros. Em seguida, foi transferido para o hospital.

Kelly Almeida/MetropolesA equipe médica que atende o ex-governador informou ao Metrópoles que o quadro de Joaquim Roriz é estável, mas inspira cuidados em função da idade e dos problemas de saúde que o político tem.

História
Joaquim Roriz governou o Distrito Federal por 13 anos intercalados (1988/1990, 1991/1995, 1999/2006). Em 2006, foi eleito senador. Iniciou o mandato em 2007 e renunciou cinco meses depois para escapar de um eventual processo de cassação devido ao escândalo da Bezerra de Ouro.

Ele foi condenado em segunda instância no mês passado por interceder a favor do empresário Nenê Constantino (dono da GOL) para descontar no Banco de Brasília dois cheques do Banco do Brasil no valor de R$ 2,2 milhões.

Roriz se defendeu alegando que a transação dizia respeito a um empréstimo de R$ 300 mil que ele teria feito com Constantino para a compra do embrião de uma bezerra, na Universidade de Marília, interior de São Paulo.

Roriz em 2010, quando renunciou à sua candidaturaAntônio Cruz/Agência Brasil

 

Em julho deste ano, Roriz foi condenado em primeira instância, juntamente com as três filhas (Liliane, Jaqueline e Wesliane), por improbidade administrativa. Ele é acusado de receber apartamentos em Águas Claras, após participar de um esquema para concessão de empréstimos no total de R$ 6,7 milhões a construtoras. A defesa do ex-governador entrou com recurso.

A última aparição pública dele foi no dia 4 de agosto deste ano, no dia de seu aniversário, quando ele recebeu o título de cidadão honorário de Brasília. Roriz se emocionou ao ser homenageado no Memorial JK.