Policiais civis do DF salvam família de homem que a ameaçava com foice

O acusado, companheiro da vítima de 28 anos, foi preso. Na delegacia de Vicente Pires, sete crianças ganharam café da manhã especial

atualizado 30/04/2021 8:44

Policiais da 38ª DP resgatam família na Vila São José, em Vicente PiresPCDF/Divulgação

Policiais da 38ª Delegacia de Polícia (Vicente Pires) resgataram, na manhã dessa quinta-feira (29/4), sete crianças ao atenderem uma denúncia de violência doméstica. Na casa da família, na Vila São José, os investigadores prenderam em flagrante um homem de 38 anos, após ele agredir, ameaçar e injuriar a companheira, uma jovem de 28 anos com quem ele mantém união estável há 13 anos.

Durante o flagrante, os policiais deflagraram nova fase da Operação Skadi. Inicialmente, chegaram ao conhecimento da delegacia uma suposta ocorrência de importunação sexual de um vizinho contra uma mulher. No local, a vítima informou, reservadamente, a uma das policiais que não havia ocorrido importunação sexual. Ela havia inventado a história para que uma equipe de policiais fosse ao local.

Ela detalhou, então, que não aguentava mais ser agredida física e verbalmente pelo marido. Na situação mais recente, ele havia chegado embrigado em casa, por volta das 22h, e se mostrava nervoso em razão de tomar conhecimento de um boato na localidade de que ela tinha mantido relações sexuais com outro homem.

Irritado, o autor agrediu a vítima, pressionando o dedo indicador na bochecha dela, chamando-a de “puta” e “rapariga”. Em seguida, o acusado pegou uma foice e passou a ameaçar a mulher de morte, tendo desferido golpes no sofá da casa.

Todos os atos de violência física, moral e psicológica foram praticados na presença dos sete filhos do casal. Os policiais conversaram com as crianças, e elas confirmaram todas as ameaças.

O homem acabou preso em flagrante pelos crimes de ameaça e injúria e pela contravenção penal de vias de fato. Somadas, as penas podem chegar a 1 ano e 3 meses de prisão. Foi arbitrada fiança ao autor no valor de R$ 1,1 mil, que não foi paga, motivo pelo qual ele seguiu para a carceragem da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

Alegria

Como a vítima não tinha com quem deixar os filhos, as crianças, entre 6 meses e 13 anos, foram levadas para a delegacia e surpreendidas com a brinquedoteca do local. Sensibilizados com o fato das crianças estarem em jejum, os policiais providenciaram um café da manhã. Também organizaram doação de roupas e de brinquedos.

Veja imagens das crianças na 38ª DP:

0

Após a adoção dos procedimentos policiais, a vítima e os filhos foram levados de volta para casa — os familiares dos policiais fizeram o almoço para a família. Ao chegaram em casa, as crianças agradeceram aos policiais, informando que este teria sido o dia mais feliz da vida delas e que elas gostariam de morar na delegacia.

Últimas notícias