A Polícia Federal cumpre, nesta terça-feira (14/6), mandados de prisão temporária e de busca e apreensão no Distrito Federal. As ações fazem parte da Operação Tiradentes, que investiga fraudes no Conselho Federal de Odontologia. O esquema de desvio de recursos feito por conselheiros e funcionários da entidade pode chegar a R$ 5 milhões, segundo as investigações.

Os suspeitos atuavam pedindo ressarcimento ao governo de gastos inexistentes e contratação irregular de serviços. São investigados os crimes de peculato, estelionato qualificado, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

Além do DF, cerca de 60 policiais federais cumprem cinco mandados de prisão temporária e 15 de busca e apreensão, nos municípios do Rio de Janeiro, Niterói e São Gonçalo no Estado do Rio de Janeiro; Manaus (AM); Campo Grande (MS), Araguaína (TO) e São Paulo. Os mandados foram expedidos pela 3º Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

O valor total das despesas e contratações pode ultrapassar R$ 30 milhões e a PF suspeita que os desvios podem ultrapassar R$ 5 milhões, afirma a corporação em nota.