A esposa de um agente de atividades penitenciárias pode ter mentido ao comunicar ter sido vítima de sequestro, na manhã desta terça-feira (14/05/2019). Segundo a Delegacia de Repressão a Sequestro (DRS), da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), é mínima a chance de o crime realmente ter acontecido. O delegado do caso não quis fazer comentários.

A ocorrência começou quando os supostos sequestradores enviaram ameaças ao marido pela manhã. As informações preliminares passadas pelo presidente do Sindicato dos Agentes de Atividades Penitenciárias (Sindpen-DF), Paulo Rogério da Silva, diziam que ela havia sido abordada na porta de casa, depois de deixar seu companheiro no trabalho, e teria ficado cerca de sete horas no poder dos bandidos.

Paulo Rogério lamentou a possibilidade de tudo ter sido armado pela mulher do colega. “Mobilizamos um aparato público gigantesco para investigar e, ao final do dia, temos uma notícia dessas”, disse. Segundo informações passadas a ele por amigos do agente que compareceram à DRS, a mulher não responde a perguntas e só chora.