PCDF prende trio acusado de matar jovem com chutes na cabeça

Daniel Júnio foi vítima de socos e chutes, mesmo desmaiado. Autores responderão por homicídio qualificado

A 4ª Delegacia de Polícia (Guará) efetuou, na manhã desta terça-feira (16/11), as prisões preventivas de três homens, de 44, 20 e 19 anos, acusados de assassinar a socos e chutes Daniel Júnio Rodrigues Freitas, 24, em 10 de outubro deste ano.

Pelo menos 10 homens cercaram, chutaram e pisaram na cabeça do rapaz. Um policial militar aposentado tentou salvá-lo do espancamento, ocorrido no Polo de Modas do Guará 2, mas a vítima morreu minutos depois.

Veja imagens da agressão:

Segundo os investigadores, a vítima foi agredida na saída de uma boate, após ter se desentendido com um dos autores. Em seguida, na rua, foi iniciada uma briga que resultou na morte de Daniel, vítima de socos e chutes, mesmo desmaiado.

O trio acabou indiciado por homicídio qualificado. Se condenados, os acusados poderão pegar de 12 a 30 anos de reclusão.

Memória

A vítima sofreu uma parada cardiorrespiratória. O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) chegou a recuperar os sinais vitais do jovem, mas ele morreu no hospital. Segundo a PCDF, a vítima tinha um mandado de prisão em aberto e histórico de roubos na região. Por isso, uma das linhas de investigação é uma possível rixa.