PCDF prende grupo que matou homem com 12 tiros após briga de trânsito

A vítima se envolveu na confusão ao tentar defender um motociclista que colidiu na traseira do carro do criminoso

atualizado 28/10/2021 10:59

vídeoReprodução

Na manhã desta quinta-feira (28/10), a 19ª Delegacia de Polícia (P Norte) deflagrou a Operação Nefasto e cumpriu quatro mandados de prisão e cinco de busca e apreensão contra homens que mataram Christian Peterson Ferreira Nunes com 12 tiros após uma briga de trânsito. O crime ocorreu no Sol Nascente.

De acordo com a Polícia Civil, o homicídio foi registrado em 14 de setembro deste ano, por volta das 10h, na Chácara 99. A investigação apontou que, no dia anterior, a vítima havia se envolvido em uma confusão decorrente de um acidente de trânsito nas proximidades da VC 311, ocasião em que um motociclista colidiu na traseira do carro do mandante do assassinato.

Ocorreu uma luta corporal entre o motociclista e o mandante do homicídio. A vítima ameaçou o criminoso ao tentear ajudar o motociclista.

Conforme apurado, quatro indivíduos, utilizando um Citroen C4, foram até as imediações da casa da vítima, no dia seguinte à briga, e a matou. Durante a investigação, além do mandante, foram identificados três entre os quatro executores.

O automóvel usado na execução foi localizado e apreendido. Foi encontrado um carregador de pistola Glock 9mm, além de 19 projéteis intactos. “Vale a pena frisar que se trata do mesmo calibre utilizado na execução da vítima. Durante o cumprimento dos mandados, o mandante do homicídio foi preso em flagrante pelo crime de tráfico de drogas, tendo em vista que foi encontrada duas grandes pedras de cocaína, balança de precisão e dinheiro em espécie na sua residência”, detalhou o delegado Thiago Peralva.

O autor ainda jogou a droga no vaso sanitário da residência para tentar se desfazer do entorpecente. Wagner Côrtes Bernardes Junior, Daniel Alves Sousa e Bruno da Silva Oliveira não foram localizados e são considerados foragidos. Denúncias podem ser feitas, de forma anônima, ao 197.

0

Mais lidas
Últimas notícias