Para obedecer lockdown no DF, CNJ determina trabalho remoto

Serão mantidas presencialmente somente as atividades estritamente necessárias e que demandam a permanência de colaboradores

atualizado 26/02/2021 22:56

Michael Melo/Metrópoles

Após o Governo do Distrito Federal (GDF) decretar lockdown a partir do dia 28 de fevereiro, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) anunciou que mudará o regime de trabalho de seus colaboradores para a forma remota. Serão mantidas presencialmente somente as atividades estritamente necessárias e que demandam a permanência do menor número possível de colaboradores em sua sede, em Brasília.

“Em virtude das medidas adicionais necessárias para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da Covid-19 e atendendo ao decreto do Governo do Distrito Federal que estabelece lockdown a partir do próximo domingo (28/2), o CNJ informa que colaborará integralmente com a adoção das ações previstas, passando a funcionar de forma totalmente remota”, diz nota do conselho.

O CNJ também destacou a importância do reconhecimento, por parte do GDF, da necessidade “desta ação enérgica diante do agravamento da crise sanitária causada pela pandemia na capital”, ressaltou.

A Portaria nº 31/2021 da Secretaria-Geral do Conselho Nacional de Justiça com a decisão foi publicada nesta sexta-feira (26/2).

Últimas notícias