Pais dão abraço simbólico contra fechamento de creche da Assefe

A ação é uma forma de protesto contra a interdição da escola, voltada principalmente para filhos de servidores do Senado

ReproduçãoReprodução

atualizado 09/10/2019 17:52

Um abraço uniu alunos e pais do Centro de Educação Infantil dos Servidores do Senado Federal (CEI-Assefe) nesta quarta-feira (09/10/2019). O ato simbólico ao redor da instituição de ensino é uma forma de protesto contra o fechamento da escola, anunciado na segunda-feira (07/10/2019) em comunicado assinado pela presidente da Assefe, Maria Ivoneide Vasconcelos Soares.

No documento enviado aos pais dos alunos, ao qual o Metrópoles teve acesso, a escola – voltada, principalmente, para filhos de servidores do Senado – defendeu que a decisão de encerrar as atividades a partir de 2020 foi tomada em conjunto com a Diretoria Executiva e o Conselho Deliberativo devido a uma crise financeira.

A mobilização realizada na tarde desta quarta (09/10/2019) foi organizada por um grupo de mães e contou com cerca de 100 responsáveis. Segundo Lydia Joffily, 42 anos, uma das participantes, a interdição do espaço afetou as crianças.

“Esse abraço foi para representar que estamos juntos. As crianças estavam emocionadas, porque foi um movimento mais simbólico, afetivo. Meu filho falou que ficou com vontade de chorar, ficou muito emocionado”, contou a psicóloga infantil.

Além da angústia dos filhos, os responsáveis também se uniram em prol dos funcionários do colégio, que perderão os empregos. “Temos uma preocupação em relação aos trabalhadores que estão há 20, 30 anos na escola. Meu filho está saindo neste ano, mas estou aqui com ele pela escola, que é uma referencia para a cidade”, relatou.

“Falta de consideração”

Para Lydia, a informação passada há dois meses do fim do ano aos pais e funcionários mostrou “falta uma consideração com todo mundo”. “Os pais estão com dificuldade, já olhando vagas em outras escolas, e não conseguem. Isso deveria ter sido feito com uma antecedência mínima de seis meses. Fica uma indignação muito grande.”

Veja abaixo a mobilização ocorrida nesta quarta-feira (09/10/2019):

Viviane Varga, 44, mãe de um aluno da instituição, considera que o abraço é uma forma de manifestar a importância que o espaço de ensino infantil tem para as famílias. “Eu vi mães chegando com crianças pequenas e lembrei de como a creche foi fundamental para mim quando meu filho era pequeno. É uma coisa que mexe muito como emocional da gente”, disse.

“Foi uma forma de mostrar para a diretoria como aquela escola é importante. Muitos associados do clube e pais de ex-alunos seguiram nosso protesto, porque se surpreenderam com a notícia”, completou.

Na terça-feira (08/10/2019), após a primeira mobilização dos pais que buscam convocar uma assembleia, a escola emitiu um outro comunicado. No documento, a direção pedagógica informou sobre uma reunião nesta quinta-feira (10/10/2019). O objetivo, segundo a nota, é “tratar de assuntos relacionados às questões pedagógicas, esclarecimentos e dúvidas das famílias”.

Apesar da reunião, os responsáveis já se organizam para cobrar maior transparência da instituição. “Não sabemos se será mesmo sobre o fechamento, mas já estamos colhendo assinaturas para convocar uma assembleia geral. Alguns pais até já entraram com ação no Ministério Público“, ressaltou a servidora pública.

Veja mais imagens do abraço:

Últimas notícias