Novo Lázaro: polícia prende suspeito de comprar celular de caseiro

Wanderson Mota Protácio é procurador por suspeita de matar esposa, enteada e fazendeiro, em Corumbá de Goiás; buscas ocorrem em Abadiânia

Goiânia – A Polícia Civil prendeu, na tarde de segunda-feira (29/11), em Alexânia, um homem que teria comprado um celular de Wanderson Mota Protácio, de 21 anos. Ele é suspeito de matar a própria mulher, que estava grávida de quatro meses, a enteada de 2 anos e um fazendeiro, na noite anterior, em Corumbá de Goiás.

De acordo com a investigação, o celular pertencia a Cristina Nascimento Silva, esposa do fazendeiro Roberto Clemente de Matos, morto com tiro na cabeça. Ela foi baleada no ombro, mas sobreviveu e recupera-se no Hospital de Urgências de Anápolis (Huana).

As outras vítimas são a esposa de Wanderson, Raniere Aranha Figueiró, de 21, e a enteada dele, Geysa Aranha da Silva Rocha, de 2 anos.

“Ele vendeu esse celular para juntar dinheiro, e a polícia conseguiu identificar esse comprador, que foi preso por receptação”, disse ao portal Mais Goiás o delegado Tibério Martins, responsável pela caçada ao fugitivo. Tibério disse ainda que o Wanderson está “desesperado por dinheiro” para fugir de Goiás.

1/5
Wanderson Protácio tinha 21 anos. Além da esposa e enteada, ele era suspeito de matar um fazendeiro
O suspeito prestava serviços como caseiro no Entorno do DF
Wanderson Mota Protácio era acusado de matar a esposa e a enteada em Corumbá de Goiás
Wanderson Mota Protácio tinha antecedente criminal por homicídio

Buscas

Ao menos 50 pessoas da Polícia Militar e da Polícia Civil, cães farejadores e até um helicóptero atuam em força-tarefa montada para caçar o suspeito, que conseguiu fugir durante a madrugada, após uma série de ações.

Além do furto de arma de fogo, ele levou uma caminhonete do fazendeiro assassinado, que foi abandonada na GO-225. Depois, segundo a polícia, Wanderson vendeu alguns bens, como o celular da esposa, e conseguiu contratar uma pessoa que o levou até Abadiânia. Por isso, as buscas estão concentradas entre as duas cidades goianas, que ficam no Entorno do Distrito Federal.

Depois das buscas que mobilizaram as forças de segurança de Goiás e do DF por Lázaro Barbosa, em junho deste ano na mesma região, esta é a primeira vez que a polícia goiana reúne forças de várias cidades para encontrar um foragido.