Polícia prende quatro acusados de matar jovem com chutes na cabeça

Daniel Júnio, 24 anos, foi vítima de socos e chutes em saída de boate. Autores responderão por homicídio qualificado

Policiais da 4ª Delegacia de Polícia (Guará) prenderam, na manhã desta quarta-feira (26/1), quatro homens suspeito de matar, a socos e chutes, Daniel Júnio Rodrigues Freitas, 24, em 10 de outubro de 2021. O caso aconteceu na saída de uma casa de festas, no Polo de Modas do Guará 2.

Três dos presos têm 20 anos e o último, 23. Na ocasião, os quatro estavam em um grupo de aproximadamente 10 homens, que cercaram, chutaram e pisaram na cabeça da vítima. Um policial militar aposentado tentou salvar Daniel do espancamento, mas a vítima morreu minutos depois.

1/2
Delegacia do Guará
Divulgação/PCDF Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente. Faça uma denúncia ou sugira uma reportagem sobre o Distrito Federal por meio do WhatsApp do Metrópoles DF: […]

Esta é a segunda fase da operação Oásis coordenada pela Polícia Civil do DF (PCDF). Em 16 de novembro do ano passado, a corporação já havia identificado e detido um trio acusado pelo mesmo crime.

Nesta quarta-feira, os policiais encontraram, na residência dos autores, peças de roupas usadas no dia do crime.

Um dos homens detidos nesta manhã está em isolamento, em obediência aos protocolos de segurança sanitária, por ter testado positivo para Covid-19.

Veja imagens da agressão:

Segundo os investigadores, a vítima foi agredida na saída de uma boate, após ter se desentendido com um dos autores. Em seguida, na rua, foi iniciada uma briga que resultou na morte de Daniel, que foi atacado mesmo após desmaiar.

Eles acabaram indiciados por homicídio qualificado. Se condenados, podem pegar de 12 a 30 anos de reclusão.

Memória

A vítima sofreu uma parada cardiorrespiratória no momento das agresões. O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) chegou a recuperar os sinais vitais do jovem, mas ele morreu no hospital. Segundo a PCDF, a vítima tinha um mandado de prisão em aberto e histórico de roubos na região. Por isso, uma das linhas de investigação é uma possível rixa.