PM discute com aluno em escola pública do DF: “Te arrebento, moleque”

O conflito ocorreu no dia em que alunos do CED 01 organizaram um protesto pedindo a volta da vice-diretora do colégio, que foi exonerada

Um vídeo compartilhado nas redes sociais mostra um oficial da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) ameaçando aluno dentro do Centro Educacional 01 (CED 01), na Cidade Estrutural. Na gravação, feita nessa quinta-feira (5/5), é possível ouvir o policial afirmando que “arrebentaria” o adolescente.

Veja o vídeo da ameaça:

O conflito ocorreu no dia em que alunos da escola organizaram uma manifestação pedindo a volta da vice-diretora do colégio, que gerida no modelo cívico-militar. A professora foi exonerada após chamar um oficial da PMDF de “cagão”. Segurando cartazes, os estudantes ocuparam o pátio do local.

A profissional deixou o cargo, na terça-feira (3/5). A mudança no CED 01 foi publicada no Diário Oficial do DF (DODF) após o Metrópoles revelar o desentendimento entre a professora e o policial. Coincidentemente, o militar foi promovido, na mesma data a primeiro-tenente, por critério de antiguidade.

As imagens gravadas por um aluno da escola, no dia do protesto, mostram uma discussão entre um militar e outro estudante em uma sala de aula. No vídeo, o policial manda o garoto colocar as mãos para trás e questiona se o adolescente é corajoso. “Na frente dos outros você não é machão?”, pergunta o PM.

O diálogo entre os dois continua com ameaças. Segundo o estudante, o policial estaria desrespeitando ele desde o momento em que chegou para conversar com o homem. Como resposta, o PM grita para o jovem “abaixar a bola”. Na sequência, o aluno indaga se o militar vai bater nele. “Se precisar, você quer ver? Eu te arrebento”, responde o oficial.

No final do vídeo, o outro estudante que gravou toda a cena alega que os adolescentes são tratados como bandidos no Centro Educacional.

Em nota, a PMDF afirmou que adotará as medidas administrativas cabíveis no caso e ressalta que trata-se de um caso isolado em que as circunstâncias serão apuradas, visto que “toda atuação do policial militar no ambiente escolar é pautada pela legislação, a qual é estabelecida por meio de regimentos e portarias”.

De acordo com a corporação, o caso apresentado não representa a realidade dos colégios cívico-militares em que a PMDF participa.

Em nota, a Secretaria de Educação afirmou que o caso está sendo apurado: “A escola já ouviu as partes envolvidas e enviou as informações à Coordenação Regional de Ensino. A CRE encaminhou o caso à Corregedoria da Secretaria de Educação”.

“Cagão”

O embate entre a vice-diretora e outro oficial da Polícia Militar (PMDF) acabou na delegacia. De acordo com o relato do oficial, os desentendimentos ganharam contornos mais agressivos depois de uma confusão ocorrida nas dependências da instituição de ensino. O tumulto envolveu a condução de um aluno que desrespeitou os policiais, o que caracterizou infração de situação análoga a desacato.

Na ocorrência registrada na Polícia Civil, o tenente apresentou prints, aúdios e vídeos. Segundo o oficial, a vice-diretora ainda ameaçou “pedir sua cabeça” e o chamou de “poderoso chefão” e “bam bam bam” e “cagão”, em um áudio do WhatsApp. De acordo com o PM, existem várias denúncias de pais de alunos no Conselho Tutelar, no mesmo sentido, contra a mesma profissional de educação.

O tenente revelou que, em um período de dois meses, na mesma escola, foram registradas 2,4 mil advertências, 18 suspensões e 15 ocorrências policiais. Na maioria houve apreensões de facas, facões e punhais.

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram.

Quer receber notícias do DF direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoleshttps://t.me/metropolesdf.