Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

Personal consegue medida protetiva após ser enganada por “Don Juan”

A vítima denunciou o ex-noivo por desvio de R$ 1 milhão de suas economias. O empresário carioca Diego Ribas Gois desapareceu depois do golpe

atualizado 02/12/2021 9:42

Reprodução

A Justiça do Distrito Federal deferiu medida protetiva para a personal trainer Carolina Mainardi, 37 anos. Conforme a coluna revelou, a mulher denunciou o ex-noivo por desvio de R$ 1 milhão de suas economias e desapareceu. O homem que zerou o recurso aplicado na poupança da ex-companheira é o empresário carioca Diego Ribas Gois, 35.

A Polícia Civil do DF investiga crimes de stalker, estelionato amoroso e Maria da Penha. Segundo a vítima, o ex teria instalado um aplicativo espião no celular dela para ter acesso a logins e senhas. O homem também teria quebrado um telefone da personal.

Veja imagens do acusado:

0

O caso, registrado pela vítima na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), apura o crime de estelionato. Carolina conta ter conhecido o ex-noivo em 2014, em Jurerê Internacional, um dos destinos mais sofisticados do litoral brasileiro, em Santa Catarina. Semanalmente, Diego viajava do Rio de Janeiro a Brasília para ficar com a personal.

Segundo Carolina, a confiança era a base do relacionamento, principalmente por ser a distância. Após três anos de namoro, Diego insistiu em administrar os recursos financeiros da educadora física. “Eu tinha recebido muito dinheiro, parte proveniente de herança e de precatórios recebidos. Coloquei tudo da poupança, mas ele disse que era absurdo não investir o dinheiro”, explicou.

“Ele disse que transferiu o dinheiro para uma conta aberta em uma corretora financeira, especializada em aplicações. Ao todo, operou mais de R$ 730 mil que, simplesmente, evaporaram”, desabafou.

O empresário ainda convenceu a personal e realizar dois empréstimos pessoais no valor de R$ 60 mil e R$ 90 mil, respectivamente. Somados, os golpes totalizam, pelo menos, R$ 1 milhão, levando em conta os juros e a correção monetária dos valores emprestados pelos bancos. “O empréstimo de R$ 6o mil eu quitei e o de R$ 90 mil ainda estou pagando”, ressaltou a vítima.

A personal enganada pelo “Don Juan”:

0

Quando ainda estavam se relacionando, Diego avisou à personal que precisava viajar até Nova York para tratar de assuntos de trabalho. “Isso ocorreu há dois anos e meio. Foi nessa época que descobri os desvios, os golpes e eu terminei o relacionamento. Realmente demorei para procurar as autoridades acreditando que ele iria me ressarcir e pagar o que deve, mas isso não ocorreu”, lamentou.

Ameaça psicológica

Os golpes vieram à tona quando a personal quis ter acesso ao dinheiro para comprar um veículo que pretendia pagar à vista. No momento em que acessou as contas na corretora, Carolina foi avisada de que havia apenas R$ 1,4 mil depositado. ” O dinheiro simplesmente sumiu. Eu acreditava que o Diego movimentava e investia os valores com responsabilidade. Hoje, acredito que parte desse dinheiro foi torrado por ele”, disparou.

Acuado pela ex-noiva, o Don Juan foi confrontado e afirmou que devolveria o montante. No entanto, Diego fez alguns pagamentos, via PIX, para a conta da educadora física, mas sempre valores irrisórios, entre R$ 500 e R$ 1 mil. Em determinado momento, o Don Juan revelou que pretendia cometer suicídio para tentar sensibilizar a personal.

De acordo com Carolina, o estelionatário topou assinar uma confissão de dívida sobre o valor devido, mas os pagamentos ficaram cada vez mais irrisórios e distantes. “Ele me manipulou nos últimos dois anos e meio afirmando que pagaria, mas eu cansei. Quero alertar as mulheres em geral, pois muitas devem fazer o mesmo que fiz com base na confiança”, afirmou.

A coluna não conseguiu localizar a defesa de Diego Ribas, mas o espaço permanece aberto para manifestações.

Mais lidas
Últimas notícias