Mulher assassinada com facada no pescoço já havia denunciado o ex

A relação de Leidenaura e Valdemir Júnior foi marcada por ameaças, agressões e separações

atualizado 07/06/2021 10:07

mulherReprodução/Facebook

Familiares de Leidenaura Moreira Rosa da Silva, 37 anos, relataram ao Metrópoles que, há 1 ano, a mulher já havia denunciado o ex-companheiro antes de ser assassinada com uma facada no pescoço, na tarde desse domingo (6/6), em Planaltina.  Ela deixou seis filhos, cinco deles perderam o pai há nove anos, vítima de acidente de carro.

A relação de Leidenaura e Valdemir Pereira da Silva Júnior foi marcada por ameaças, agressões e separações. “Moravam juntos, mas se separaram recentemente. Há alguns dias decidiram reatar. Ela já havia denunciado o companheiro e chegou a pedir medida protetiva à época”, explicou um familiar.

Apesar da situação difícil, os parentes afirmaram que a mulher evitava falar sobre o assunto. “Acho que somente ela e as crianças sabiam o que acontecia dentro daquela casa, pois quando ela se juntou com ele e foi morar na Estância 5, se afastou bastante da gente, inclusive já tinha algum tempo que eu não a via”, detalhou o familiar ao Metrópoles.

0

O enterro ainda não foi marcado, mas deve ocorrer ainda nesta segunda-feira (7/5). A mãe de Leidenaura saiu da Bahia e deve chegar nesta tarde à capital federal.

Crime

O feminicídio foi registrado na tarde desse domingo (6/6), por volta das 15h30. O Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF) foi chamado, mas, quando chegou ao endereço, os moradores haviam levado a vítima ao hospital.

Segundo a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), Leidenaura chegou à unidade de saúde, mas sofreu uma parada cardíaca e não resistiu.

Os bombeiros também precisaram atender o Valdemir Júnior, que foi agredido pela vizinhança após o feminicídio. Apesar de algumas escoriações, o homem não precisou ser levado ao hospital. Ele acabou preso em flagrante e levado para a 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), que investiga o caso.

Últimas notícias