MPT investiga denúncias contra operadoras de telemarketing no DF

Pelo menos 10 empresas são acusadas de não dar condições adequadas de trabalho a funcionários em tempos de coronavírus

atualizado 08/04/2020 22:52

O Ministério Público do Trabalho (MPT) acatou representação da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa (CDH) e abriu investigação contra empresas de telemarketing do Distrito Federal. O parlamento local pediu ao órgão a análise de cerca de 200 denúncias registradas via WhatsApp, por ocasião da pandemia de coronavírus (Covid-19).

A representação foi protocolada pelo presidente da CDH, o deputado distrital Fábio Felix (PSol), que citou 10 empresas. De acordo com as denúncias, as operadoras não estariam adotando as medidas de segurança para evitar a propagação da Covid-19, conforme o decreto do governador Ibaneis Rocha (MDB).

“Importante a celeridade do Ministério Público em abrir um inquérito civil para a apuração dessas denúncias. Existe um decreto em vigor e o descumprimento dessas normas causa uma insegurança muito grande não só para os funcionários, mas para toda a população. Os relatos que chegaram são muito preocupantes”, afirma Fábio Felix.

Entre as reclamações recorrentes, estão a falta de sabão, álcool gel e papel toalha nos banheiros. A aglomeração de mais de 100 pessoas em ambientes com pouca ou nenhuma ventilação, equipamentos compartilhados sem rotina de higienização e desrespeito à distância mínima de dois metros são alguns dos destaques entre as preocupações dos denunciantes.

Últimas notícias