MP do Distrito Federal reutiliza água da chuva em seus prédios

Atualmente, 50% do consumo total nas unidades onde a medida já vale são de água proveniente da chuva

Daniel Ferreira/MetrópolesDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 17/07/2019 17:08

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) está investindo em medidas para economizar água. Para isso, durante reforma em prédios antigos da instituição, incluiu sistema de aproveitamento de água da chuva. A iniciativa já é adotada nas promotorias de Justiça de Samambaia e no Paranoá, além da sede do órgão, localizada na praça do Buriti.

Nas unidades que contam com a medida, a utilização da água da chuva já representa quase 50% do consumo total. Na promotoria de Taguatinga, por exemplo, no mês de fevereiro deste ano, quase 70% do que foi gasto veio das chuvas.

Em 2017, foram utilizados 273 m³ de água proveniente das chuvas, o que representava 16% do total utilizado nas unidades em que o sistema foi instalado. Em 2018, esse consumo chegou a 584m³, o que equivaleu a 33%. Neste ano, só de janeiro a maio, já foram utilizados 633m³ de água reaproveitada, cerca de 56% do total consumido nesses espaços.

Por meio de sistema simples, a água da chuva é recolhida, tratada e reutilizada. “Atuamos com foco na sustentabilidade e economia de recursos financeiros. Essas ações visam o aproveitamento da água da chuva para lavagem de área externa e jardinagem, além do uso nos vasos sanitários, que representa o principal gasto de água pela instituição”, explica a secretária de Projetos e Obras do MPDFT, Regina Cabral.

Com informações do MPDFT

Últimas notícias