Motorista foge após atropelar idosa na Asa Norte. Veja vídeo

Senhora de 62 anos, que mora no Rio de Janeiro e passava um tempo na cidade, teve fratura no braço. Polícia procura o responsável

Reprodução/InternetReprodução/Internet

atualizado 19/12/2019 9:55

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) procura homem suspeito de atropelar uma idosa de 62 anos de idade, na Asa Norte, e fugir. O acidente de trânsito ocorreu no fim da tarde de terça-feira (18/12/2019). A câmera de segurança de um comércio local, na CLN 103/104, gravou o momento da colisão.

As imagens mostram que a mulher observa o fluxo de veículos para atravessar a rua. Enquanto isso, um veículo passa por ela, freia e retorna de marcha à ré, após verificar que um carro havia saído de vaga localizada próxima à vítima. É quando acontece o atropelamento.

Veja o vídeo:

O motorista desce do carro e vai em direção à senhora. Fala algo com ela, mas logo se distancia, entra no automóvel e sai do local. De acordo com o depoimento do marido da vítima, identificado apenas como Marilena, ela sofreu fratura no braço, escoriações e se encontra internada para realizar uma cirurgia.

O Corpo de Bombeiros (CBMDF) levou a mulher para o Prontonorte. A 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte) investiga o caso.

Dor

Marilena mora no Rio de Janeiro e estava passando um tempo na casa que tem na Asa Norte. No momento do acidente, ela tinha acabado de sair do salão de beleza Studio 21, situado no bloco B.

“Ela estava muito feliz. Foi tudo muito rápido, aconteceu em dois minutos. Quando olhei, ela estava no chão reclamando de muita dor no braço e chamando o marido dela”, lembra Elizandra Alves, 22 anos, manicure no comércio.

“Eu conversei com ela enquanto estava ainda no chão. A expressão era de dor”, afirmou Elizandra.

Um homem, que pediu para não ser identificado, informou ter prestado socorro à idosa. Segundo ele, a mulher estava bastante nervosa e o tempo todo chamava pelo marido, identificado como Francisco.

“Eu socorri depois que vi uma movimentação na rua. Quando cheguei, ela estava muito nervosa, chamando pelo marido e reclamando que o chão estava quente. Na hora, liguei para os bombeiros, e o Detran também apareceu. Tudo isso depois que o cara fugiu”, contou. “Fiquei sabendo que foi operada e colocou um pino no ombro e outro no punho”.

A reportagem não conseguiu contato com a vítima ou o marido dela.

Últimas notícias