*
 

Uma engenheira de alimentos brasileira desenvolveu uma embalagem que se decompõe em até dois meses no meio ambiente. Larissa Sandes, de 25 anos, compartilhou em seu perfil no Instagram os resultados do produto biodegradável, sustentável e comestível, que é ideal para envolver frutas e outros alimentos, exercendo a mesma função do plástico.

Segundo a profissional – que é recém-formada em engenharia de alimentos pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e está em fase de iniciação científica – as embalagens são desenvolvidas a partir de amido de milho, quitosana e fécula de batata. Ela levou cerca de 3 anos de estudo para chegar à composição ideal do material.

O produto sustentável têm a espessura e a força de um plástico filme de PVC e, além de serem comestíveis, se decompõem com muito mais facilidade em relação ao plástico comum. Para se ter uma ideia, o produto feito a partir do petróleo leva de 100 a 600 anos para se desintegrar e se decompor por completo.

Orientada pela professora doutora Cristiane Patrícia de Oliveira, Larissa Sandes aplicou o filme em salsichas e observou sua capacidade de atuar diante de fatores externos como umidade e oxigênio, que aceleraram a oxidação dos alimentos.