*
 

A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa) autorizou a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) a adotar o racionamento em mais três regiões administrativas: Sobradinho, Planaltina e Brazlândia. As cidades têm sistemas de captação próprios – como a Bacia do Pipiripau, em Planaltina (foto em destaque) – e estavam fora do rodízio de abastecimento, uma vez que não dependem dos reservatórios do Descoberto e de Santa Maria/Torto. Porém, com o aumento da seca, o rodízio foi autorizado.

Segundo a Adasa, as vazões nos corpos hídricos dos sistemas isolados que abastecem as três regiões administrativas que passarão a contar com o racionamento estão inferiores às médias esperadas para o período. Desta forma, o estado de restrição se faz necessário e perdurará por tempo indeterminado.

Procurada pelo Metrópoles, a Caesb informou que ainda não há prazo para que a medida seja implementada. No entanto, o site da estatal divulga desde a semana passada cronogramas de interrupção no fornecimento dos chamados sistemas isolados/pequenas captações (leia aqui o desta semana).

Em outra notícia publicada em seu site, a Caesb já informava em 1º/9 que o racionamento hídrico chegaria às regiões de São Sebastião, Fercal e os Setores Habitacionais Contagem, Boa Vista, Grande Colorado e Mansões Sobradinho a partir do dia 6 deste mês. Nada era dito, no entanto, sobre uma possível redução no abastecimento em Planaltina e Brazlândia.

Ciclo de seis dias
A Adasa informa que o rodízio nas novas áreas também ocorrerá em ciclo de seis dias, com a interrupção do abastecimento em áreas específicas durante 24 horas. Nos dois dias seguintes ao corte, a localidade estará em situação de estabilização do sistema de abastecimento, uma vez que o retorno da água ocorre de forma gradativa para que não haja dano a canos e tubulações. Ou seja, será um dia sem água (24 horas), dois dias em fase de estabilização e três com abastecimento normalizado, e assim continuamente, até que o rodízio possa ser interrompido.

A população atingida em Sobradinho, Planaltina e Brazlândia será de cerca de 150 mil habitantes. De acordo com a Adasa, o rodízio irá perdurar “pelo tempo necessário para restabelecer as condições de segurança hídrica do abastecimento pelos reservatórios de água.”

A Caesb está autorizada a fazer a redução da pressão na rede de distribuição de água, rodízio do fornecimento de água entre localidades de um mesmo sistema de abastecimento, paralisação parcial do sistema de abastecimento para reduzir a oferta de água e racionamento, com periodicidade semanal, com antecedência mínima de 24 horas antes do início da sua vigência.

Desde janeiro, regiões abastecidas pelos sistemas Torto/Santa Maria e Descoberto já enfrentam o racionamento imposto pela pior crise hídrica da história do Distrito Federal.

 

 

COMENTE

BrazlândiaPlanaltinacrise hídricaracionamentoSobradinho
comunicar erro à redação

Leia mais: Meio