Mais um templo religioso atacado: capela em Ceilândia Sul é arrombada

A polícia ainda faz a averiguação para saber quais bens foram levados, mas pároco diz que não havia nada de valor no local

A Capela São José, da Paróquia Nossa Senhora da Glória, em Ceilândia Sul, se tornou o quarto templo religioso a ser alvo de bandidos nos últimos cinco dias. Na madrugada desta quarta-feira (25/09/2019), o local foi arrombado. O padre José Raimundo, pároco responsável, passou uma lista de objetos para a Polícia Civil. A perícia, então, averigua o que foi furtado.

O trabalho policial não havia terminado o serviço até a última atualização desta matéria. Portanto, o padre não tinha certeza se algo havia sido roubado. “Mas acredito que não levaram nada muito importante porque não guardamos objetos de valor na capela”, afirma o religioso. Segundo ele, a única marca visível era a porta arrombada.

A responsável pela limpeza da capela foi quem percebeu o arrombamento. Imediatamente, o pároco procurou ajuda. A 23ª Delegacia de Polícia (Ceilândia) cuida do caso. O Distrito Federal  sofre uma série de ataques a capelas e igrejas nos últimos dias.
Confira fotos da capela após o furto:
1/6
Capela pertence à Paróquia Nossa Senhora da Glória
A janela da capela também foi arrombada
Gavetas remexidas: ação durante a madrugada
A perícia policial trará mais informações sobre o que foi furtado
A porta do local foi arrombada
Não havia nada de valor na capela, garante o pároco

Na noite de sábado (21/09/2019), um assalto a uma igreja da 702 Norte terminou na morte de um sacerdote católico. Padre Kazimerz Wojno, mais conhecido como padre Casemiro, foi estrangulado por bandidos, que reviraram a casa paroquial da igreja Nossa Senhora da Saúde e levaram diversos pertences. O religioso havia celebrado uma missa no início da noite de sábado, às 18h30.

Depois, segundo testemunhas, teria ido fiscalizar uma obra que acontece no terreno da paróquia. O padre João Firmino, 46 anos, coordenador da Comunicação da Arquidiocese de Brasília, lembrou que o ato foi uma promessa feita pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) durante o velório do padre Casemiro, na segunda-feira (23/09/2019). “O que a comunidade precisa agora é, de fato, sentir mais segurança. Vamos ver se vai ser mantida essa patrulha”, ressaltou.

Outra em Ceilândia

Na madrugada de terça-feira (24/09/2019), outra igreja da cidade foi atacada. Na Capela Nossa Senhora de Fátima, da Paróquia São Francisco de Assis, em Ceilândia Sul, os assaltantes chegaram a desparafusar a porta, por volta das 4h. Entretanto, fugiram depois de o alarme de segurança ser acionado.

Os assassinos levaram objetos da igreja, que já havia sido alvo de bandidos neste ano. Em abril, o sacrário – onde ficam as hóstias consagradas – foi roubado. A peça tem valor estimado em R$ 20 mil. Para o padre Marcelo Lima, da Paróquia São Francisco de Assis, a divulgação do caso estimulou a ação de bandidos. “Os sacrários não valem R$ 20 mil. Não são de ouro, são pintados. Aquele foi uma doação. Não é a realidade das igrejas”, afirmou.

Segundo o religioso, em um ano e oito meses à frente da paróquia, ele já viu o templo sofrer três assaltos. “Depois do primeiro, colocamos um sistema de câmera e de segurança. Foi isso que nos salvou desta vez. Os bandidos saíram correndo com o alarme”, contou o padre. De acordo com ele, a tentativa de arrombamento e os furtos são realidade de muitas paróquias no DF e, por isso, o investimento em segurança privada.

Igreja no Park Way

Dois dias depois do assassinato do padre Casemiro, outro templo, a Capela Nossa Senhora Aparecida, foi alvo de bandidos. O local fica na casa de festas Recanto das Águas, no Park Way. O assalto ocorreu na madrugada da segunda-feira (23/09/2019). Os criminosos entraram no local, levaram o sacrário, entre outros objetos religiosos.

“Em 13 anos, foi a primeira vez que ocorreu isso”, disse a proprietária do local, que preferiu não revelar o nome. Ela afirmou que não há câmeras de segurança no espaço, ou seja, o furto não foi registrado. O caso está sendo investigado pela 11ª Delegacia de Polícia (Núcleo Bandeirante). Os criminosos entraram pela janela, arrombaram a sacristia, roubaram objetos litúrgicos e espalharam a Santa Eucaristia.

Confira galeria de fotos:
1/6
Imagem anterior ao furto do material usado na missa
Local onde eram guardados alguns dos materiais utilizados pelos padres
Sacrário foi arrombado: no local fica a âmbula com as hóstias
As hóstias ficaram: ladrões só queriam o material, supostamente, feito de ouro
Porta arrombada durante a ação dos bandidos
Os criminosos deixaram marcas por todos os lugares