Justiça condena tio que agrediu e chamou sobrinha de “nega fedida”

Dois dias após o ocorrido, o homem fez ameaças de morte contra a jovem

O Livre/ReproduçãoO Livre/Reprodução

atualizado 23/08/2019 10:54

O tio que chamou a sobrinha de “nega fedida, desgraçada” e desferiu um soco contra o rosto da menina foi condenado por injúria racial e agressão. A Justiça estabeleceu a pena de 1 ano e 1 mês de reclusão em regime aberto ao acusado. O crime ocorreu em 2016, na casa da vítima, após ela ter ouvido uma discussão do agressor com outra pessoa. Assim que o tio a viu, começou a xingá-la e a agrediu.

O pai da jovem acionou a polícia, pois as discussões entre o tio e a adolescente eram recorrentes. A família do agressor e a da menina dividiam o mesmo lote e as constantes discussões motivaram os pais dela a erguerem uma mureta entre as casas. O fato ocorreu em um sábado. Na segunda-feira seguinte, o suspeito voltou a fazer ameaças contra a garota. Desta vez, teria dito que iria matá-la.

O réu alegou insuficiência de provas para condenação e que as ofensas foram recíprocas. Porém, a defesa destacou que a injúria racial é caracterizada em razão de ofensas que envolvem raça, cor, etnia, religião, origem, entre outros fatores, e que o agressor não soube precisar do que havia sido chamado no dia do crime.

A Justiça considerou que, embora o réu tenha se alterado, ficou clara a intenção de ofender e os xingamentos continham conotação racial.

Últimas notícias