*
 

O Tribunal do Júri de Brasília condenou nesta segunda-feira (2/4) Luiz Carlos Coelho Penna Teixeira, acusado de homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. A vítima, a professora Márcia Regina Lopes, 56 anos, era sua namorada. A pena foi fixada em 30 anos e 9 meses de reclusão em regime inicial fechado. A sessão de julgamento durou 13 horas.

Os jurados acolheram as qualificadoras apresentadas pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT): motivo fútil, pois o crime foi cometido após discussão corriqueira; emprego de meio cruel, porque o réu desferiu golpes com um extintor de incêndio; e uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, já que Márcia foi surpreendida com o ataque.

Memória
Em 9 de março de 2014, o réu e a vítima, que mantinham relacionamento amoroso, entraram no carro de Márcia, que morava em Águas Claras. No percurso, após discussão, Luiz Carlos parou o veículo e, usando um extintor de incêndio, golpeou a vítima até a morte. Em seguida, ele abandonou o corpo na região de Planaltina de Goiás e ateou fogo.

Laudo elaborado pelo Instituto de Medicina Legal (IML) indica que a vítima tinha lesões no crânio e 15 costelas fraturadas.

 

 

COMENTE

condenaçãoProfessora assassinada
comunicar erro à redação

Leia mais: Justiça