Jovem arrastada por 4km no Lago Sul ganha bolsa de estudos em faculdade

Paula Thays, 19 anos, iniciou as aulas de recursos humanos na última semana e realiza o sonho que tinha desde o ensino médio

atualizado 29/10/2020 19:14

mulherReprodução

Um mês após receber alta do Hospital de Base por ter sido arrastada por 4km, em um grave acidente no Lago Sul, Paula Thays Gomes Oliveira (foto em destaque), 19 anos, iniciou o sonho de frequentar um curso de nível superior em recursos humanos. Agraciada com uma bolsa de estudos integral, ela começou as aulas na última semana.

Toda a despesa das mensalidades será custeada pela Unyleya, que fornece o curso por ensino a distância. “Como não tinha condições financeiras para custear a faculdade, as opções eram conseguir uma bolsa por algum programa social do governo ou trabalhar e pagar. Desde a época de escola, eu me interessava pelo curso de RH e sabia que era por ali que eu queria começar a minha vida profissional”, comenta Paula.

Com a oportunidade, a jovem projeta uma possibilidade de mudar o futuro. “Acredito que o nível superior vai facilitar totalmente a minha vida. Tanto na parte de conhecimento e enriquecimento intelectual quanto na parte financeira. Porque, com certeza, agora tenho a chance de conseguir um emprego”, comemora.

Relembre o caso

A jovem estava com o namorado, de moto, quando foi atropelada pelo funcionário comissionado do Senado Federal Caio Ericson Ferraz Pontes de Mello, 32 anos. O acidente aconteceu 16 de agosto, na altura da QI 19 do Lago Sul.

Metrópoles revelou que o motorista, anteriormente, esteve envolvido em outros três acidentes, segundo registros da PCDF. Além disso, Caio Mello foi autuado por várias infrações de trânsito.

As colisões nas quais o motorista do automóvel está envolvido constam como “sem vítimas”. A primeira delas é de agosto de 2016, na quadra comercial da 107/108 Sul. No ano passado, foram duas ocorrências: uma em abril, na Via Estrutural, e outra em agosto, no Setor Militar Complementar. Em 2006, ele foi acusado de desacato.

Os arquivos do Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF) mostram pelo menos 17 infrações cometidas a partir de 2008, quando Caio tinha 20 anos. A violação mais comum do responsável pelo acidente no Lago Sul, que provocou a amputação da mão de Paula Thays, é a de dirigir em velocidade acima do permitido.

0
Acima da velocidade

Em nove oportunidades, o funcionário comissionado do senador Lucas Barreto (PSD-AP) foi flagrado excedendo o limite da via em até 20%. Em outra infração, ele descumpriu a velocidade máxima entre 20% e 50%. Outras duas autuações vieram após ultrapassar o limite por mais de 50%, o que significa que, em uma via de 60km/h, por exemplo, ele estaria trafegando acima de 90km/h.

As outras cinco infrações são por guiar na contramão, dirigir sob influência de álcool por duas vezes, avançar o sinal vermelho ou placa de parada obrigatória.

Em uma dessas oportunidades em que foi parado por embriaguez, Caio teve a carteira de habilitação suspensa. A decisão foi publicada no Diário Oficial do DF em 2009.

Últimas notícias