Ibaneis sobre 1º caso de varíola dos macacos no DF: “Bastante alertas”

A declaração aconteceu durante visita às obras do viaduto da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig)

O governador Ibaneis Rocha (MDB) comentou, na manha desta segunda-feira (4/7), sobre a confirmação do primeiro caso de varíola dos macacos no Distrito Federal.

“Tanto a Secretaria de Saúde quanto o Iges-DF estão bastante alertas em relação a isso. Já houve a publicação de todos os sintomas, cuidados necessários e tudo o que tem que ser feito.  Temos confiança que vamos ter com toda tranquilidade o acompanhamento dessa doença no Distrito Federal”, opinou Ibaneis.

Varíola dos macacos: Saúde do DF define orientações para prevenção

A declaração aconteceu durante visita às obras do viaduto da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig).

1/9
Recentemente, diversos países têm registrado casos de pacientes diagnosticados com varíola de macaco, doença rara causada pelo vírus da varíola símia. Segundo a OMS, a condição não é considerada grave: a taxa de mortalidade é de 1 caso a cada 100. Porém, é a primeira vez que se tornou identificada em grande escala fora do continente africano
A doença foi diagnosticada pela primeira vez nos seres humanos em 1970. De acordo com o perfil dos pacientes infectados atualmente, maioria homossexual ou homens que fazem sexo com homens (HSH), especialistas desconfiam de uma possível contaminação por via sexual, além de pelo contato com lesões em pessoas doentes ou gotículas liberadas durante a respiração
Segundo o Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), "qualquer pessoa, independentemente da orientação sexual, pode espalhar a varíola de macacos por contato com fluidos corporais ou itens compartilhados (como roupas e roupas de cama) contaminados"
Inicialmente, a varíola de macacos é transmitida por contato com macacos infectados ou roedores, e é mais comum em países africanos. Antes do surto atual, somente quatro países fora do continente tinham identificado casos na história
Entre os sintomas da condição estão: febre, dor de cabeça, dor no corpo e nas costas, inchaço nos linfonodos, exaustão e calafrios. Também há bolinhas que aparecem no corpo inteiro (principalmente rosto, mãos e pés) e evoluem, formando crostas, que mais tarde caem
O período de incubação do vírus varia de sete a 21 dias, mas os sintomas, que podem ser muito pruriginosos ou dolorosos, geralmente aparecem após 10 dias
Por ser uma doença muito parecida com a varíola, a vacina contra a condição também serve para evitar a contaminação. Em casos severos, o tratamento inclui antivirais e o uso de plasma sanguíneo de indivíduos imunizados
Apesar de relativamente rara e transmissível, os especialistas europeus afirmam que o risco de um grande surto é baixo
Na Europa, os casos já ultrapassam 50. Os países com maior número de diagnósticos são Portugal (20), Espanha (23) e Reino Unido (7), de acordo com a agência de notícias AFP. Os EUA também confirmaram um paciente com a doença

Na sequência, o emedebista também falou da redução do ICMS sobre combustíveis na capital.

Após queda do ICMS, gasolina é vendida a R$ 6,29 no DF. Confira

“É um impacto muito alto. Vamos ter que rever todas as contas do DF para que possamos ter um fechamento com todas as contas em dia. O valor estimado está na casa de R$ 1,5 bilhão. Já fiz o contingenciamento de R$ 500 milhões e vamos esperar o fim de julho para saber o que será necessário contingenciar a mais”, comentou.

Viaduto Epig

O governador visitou a obra do viaduto da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig), na manhã desta segunda-feira.

A intervenção viária que integra o Corredor Eixo Oeste, vai mudar a rotina dos cerca de 25 mil motoristas que passam pela rodovia todos os dias, entre o Eixo Monumental e a Estrada Parque Taguatinga (EPTG).

“Nós atingimos em torno de 55% de obra concluída. Daqui para frente, as fases vão se desenrolar com maior rapidez. Assinamos contrato na última semana com liberação de mais R$ 160 milhões para que todo esse corredor de ônibus seja feito melhorando todo o trânsito da região e a vida das pessoas que passam por aqui”, comentou o governador.

Orçada em R$ 24,6 milhões, a construção do viaduto da Epig vai consumir 300 toneladas de ferragens e 5 mil m³ de concreto.

A nova intervenção urbana acabará com os gargalos e o tempo de espera no trânsito de quem passa pela via, principalmente nos semáforos próximos ao cruzamento do Sudoeste com o Parque da Cidade. Em horários de pico, a espera chega a quase dois minutos, provocando congestionamentos.

Na última semana, o serviço de protensão — sistema que comprime os elementos estruturais — das vigas foi finalizado. Ao todo, foram protendidas 28 vigas de 25 metros. A previsão é que a população possa usufruir de parte do benefício já em setembro.

Lei Rouanet

Durante a visita às obras do viaduto, ao ser questionado sobre a morte do ex-ministro da Cultura Sergio Paulo Rouanet, aos 88 anos, neste domingo (3/7), Ibaneis comentou que não o conhecia, mas comentou sobre a legislação que leva o nome do diplomata.

“A lei serviu durante muito, desde a época do presidente Collor de Melo, mas acho que temos de avançar numa legislação que dê mais segurança também ao setor cultural do Brasil como um todo”, opinou. “O presidente da República (Jair Bolsonaro) tem uma crítica muito grande a essa legislação. Ela serviu durante muito tempo mas acho que como tudo nesse país, a gente precisa evoluir para que tenhamos condições melhores e uma distribuição melhor desses investimentos através da Lei Rouanet”, finalizou.

O ex-ministro foi o autor da Lei de Incentivo à Cultura e, juntamente com sua mulher, a filósofa de origem alemã Barbara Freitag, fundou o Instituto Rouanet.

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Faça uma denúncia ou sugira uma reportagem sobre o Distrito Federal por meio do WhatsApp do Metrópoles-DF: (61) 9119-8884.