Homem que perdeu pai há 1 mês pede UTI coronariana para mãe no DF

Mulher teve infarto no Entorno do DF e filho entrou na Justiça para que ela seja atendida na capital do país

atualizado 29/06/2022 18:43

homem e idosaArquivo pessoal

Apenas um mês depois de ter perdido o pai, o morador do Distrito Federal Marcos Alexandre Valente, 37 anos, está desesperado. No domingo (26/6), a mãe do bancário, Maria de Jesus Valente, 71, teve um infarto em Valparaíso de Goiás (GO). Agora, o homem corre atrás de um leito coronariano para tratar a familiar.

Após passar mal, Maria de Jesus deu entrada no sistema público de saúde de Goiás. No mesmo dia, Marcos entrou com ação judicial pedindo que a mãe fosse incluída também na fila do DF. “Sei que em Goiás é muito mais difícil de conseguir atendimento, apesar de ser tão perto. É uma burocracia, por isso, é melhor entrar na Justiça”, afirmou o morador da Asa Norte.

A liminar foi concedida ainda no domingo, mas até agora a mulher continua sem o atendimento adequado. Nesta quarta-feira (29/6), ela foi transferida para um box de emergência no Hospital Regional do Gama (HRG).

“Amanhã faz um mês que perdi meu pai. A gente se sente impotente e de mãos atadas. Os médicos fazem o que é possível, mas não tem recurso”, lamentou Marcos Alexandre. “Estamos muito esperançosos, mas ao mesmo tempo aflitos”, resumiu o servidor.

Segundo informações da sala de Situação da Secretaria de Saúde, atualizadas às 17h15 desta quarta, há 65 pessoas na fila de espera por um leito de UTI no DF. O número não inclui pessoas diagnosticadas com Covid-19.

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias