Homem que matou adolescente com tiro tem prisão preventiva decretada

Para a Justiça, gravidade do caso, periculosidade do acusado e reiteração criminal foram fatores decisivos para a sentença

atualizado 21/02/2022 18:35

Mulher juíza batendo o marteloReprodução/ FreePik

Geraldo Correa de Souza, 40 anos, teve a prisão preventiva decretada na tarde desta segunda-feira (21/2). De acordo com a juíza substituta do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDF), Verônica Capocio, a gravidade do caso, a periculosidade do acusado e a reiteração criminal foram fatores decisivos para a sentença.

O suspeito é acusado de tentar matar a ex-companheira Luciene Xavier dos Santos, 41 anos, no último sábado (19/2), na região do Itapoã. Durante o ataque, o filho dela, Pedro Henrique Xavier dos Santos, 16 anos, acabou morto ao defendê-la dos ataques do padrasto. O jovem levou um tiro no olho e perdeu a vida no local.

O jovem será enterrado na tarde desta terça-feira (22/2), no Cemitério Campo da Esperança da Asa Sul. O velório está programado para começar às 12h30, na Capela 2.

Segundo a Polícia Civil do DF, Geraldo Correa de Souza, 40, tem passagens na polícia por roubo, estupro e furto. A família, inclusive, havia registrado três ocorrências contra o homem por ameaça e injúria, além de ter solicitado medida protetiva de urgência contra o agressor. No entanto, o pedido foi indeferido por falta de provas.

Violência contra a mulher: identifique e saiba como denunciar

0

Relembre o caso

De acordo com testemunhas, o crime ocorreu durante um culto na casa das vítimas. O suspeito chegou ao local e, após discussão, empurrou Luciene. Na sequência, puxou uma arma e atirou contra a mulher.

Mesmo ferida, Luciene lutou contra o agressor. O suspeito pegou a vítima pelos cabelos e a arrastou para fora do imóvel. Nesse momento, atirou novamente contra a ex-companheira.

Pedro correu em defesa da mãe. Para protegê-la ficou entre ela e o agressor. Foi atingido no rosto e morreu no local.

Mais lidas
Últimas notícias