GDF quer dar R$ 408 para pessoas em situação de vulnerabilidade

Projeto de lei está em elaboração pelo Executivo e prevê a bolsa por três meses para pessoas carentes durante a pandemia de coronavírus

morador de rua dormindo no chãoHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 07/04/2020 21:26

O Governo do Distrito Federal (GDF) quer conceder uma bolsa de R$ 408 às pessoas em situação de vulnerabilidade durante o período de suspensão das atividades comerciais em virtude da pandemia do coronavírus. A previsão, descrita em projeto de lei, é que 28 mil pessoas sejam beneficiadas durante três meses.

A alternativa é para ajudar as famílias que não estão incluídas no programa emergencial do governo federal, que destinará R$ 600 a microempreendedores individuais (MEIs) e a beneficiários do Bolsa Família.

O impacto mensal para ajudar as famílias carentes será de R$ 11 milhões, somando R$ 33 milhões nos três meses previstos de ajuda. A verba virá da Fonte 100, dinheiro previsto para eventos e ações não iniciadas, como obras não lançadas.

A proposição é de autoria da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), Secretaria de Economia e outros órgãos do Executivo, como a Casa Civil. Ela segue para a CLDF nesta quarta-feira (08/04). Se for aprovada, retorna para sanção do governador. A intenção é iniciar o pagamento o quanto antes.

Com as medidas tomadas para conter os impactos da Covid-19 na capital, de fechar comércios, parques e pedir que as pessoas fiquem em casa para que o vírus não seja ainda mais disseminado, muitas pessoas que faziam “bicos”, trabalhavam informalmente, ficaram sem renda. Essa verba é para ajudar aqueles que já recebem cestas básicas dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e não estão no Bolsa Família.

Últimas notícias