Fraga tem o WhatsApp clonado e adverte contatos: “Denunciem”

Ex-deputado federal criou lista de distribuição para alertar sobre a possibilidade de tentarem dar golpes financeiros em nome dele

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 24/01/2020 20:49

Um dos principais articuladores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o ex-deputado federal Alberto Fraga (DEM) informou, na noite desta sexta-feira (24/01/2020), que teve o perfil do WhatsApp clonado por um hacker. Por meio de lista de transmissão, o democrata advertiu os contatos sobre o risco de ter o nome usado em golpes na internet.

“Prezados amigos, na tarde desta sexta-feira (24/01/2020), meu WhatsApp foi clonado. Caso recebam mensagem pedindo dinheiro, por favor ignorem e denunciem. Alberto Fraga”, escreveu.

O golpe ocorre após o hacker enviar mensagens falsas e atraentes para que o destinatário clique em link que direciona o usuário para sites onde os dados pessoais são gravados. Com isso, há a chance de quem clonou a conta usar o nome e os contatos telefônicos para pedir transferências de dinheiro, por exemplo.

Ministério

Nos últimos dias, Fraga teve o nome cotado para assumir a área de segurança no caso da divisão em duas pastas do atual Ministério da Justiça e Segurança Pública. Logo após afirmar que não descartava a possibilidade, Bolsonaro recuou da ideia e decidiu manter a área sob comando do atual ministro, Sergio Moro.

“Ele não voltou atrás porque não tinha batido o martelo. Eu respeito e apoio a decisão dele, mas mantenho minha convicção”, afirmou Fraga ao Metrópoles.

O ex-deputado federal ressaltou sempre ter defendido um ministério para tratar da Segurança Pública. Segundo o ex-parlamentar, a área é de extrema importância para todas as 27 unidades da Federação e necessita de dedicação exclusiva.

“É preciso ter um ministério próprio com alguém da área sendo dirigente. Não falo de nomes, mas tem que ser um coronel, um delegado, alguém que sabe o que é segurança pública. Jurista não tem que comandar Segurança Pública”, completou Fraga, que é coronel da reserva da Polícia Militar do DF.

SOBRE O AUTOR
Caio Barbieri

Cursou jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Passou pelas redações do Correio Braziliense, Agência Brasil, Rádio Nacional e foi editor-adjunto da Tribuna do Brasil. Ocupou a assessoria especial no Ministério da Transparência e foi secretário-adjunto de Comunicação do GDF. Chefiou o relacionamento com a imprensa na Casa Civil, Vice-Governadoria, Secretaria de Habitação e na Secretaria de Turismo do DF. Fez consultoria para vários partidos, entidades sindicais e políticos da Câmara Legislativa e do Congresso Nacional. Assina a coluna Janela Indiscreta do Metrópoles e cobre os bastidores do poder em Brasília.

Últimas notícias