Filho de vítima na Bahia relata frieza de Lázaro Barbosa: “Eu vi tudo”

Segundo moradores que conviveram com Lázaro, ele era apaixonado por uma moça de prenome Adriana e acabou frustrado pela negativa da jovem

atualizado 18/06/2021 16:40

Lázaro, suspeito de triplo homicídioReprodução/PCDF

Sem apelos românticos, a suposta motivação do primeiro crime cometido por Lázaro Barbosa, quando ele ainda morava em Melancia (BA), na zona rural de Barra do Mendes, teria sido um “amor não correspondido”.

Segundo moradores que conviveram com o criminoso, então um jovem de 18 anos e que cresceu nas imediações, ele era apaixonado por uma moça de prenome Adriana e acabou frustrado pela negativa da jovem – há quem relate que uma tentativa de estupro foi o real pano de fundo para o episódio inicial.

Para Djalma Desidério Novais, no entanto, o segundo crime de Lázaro foi uma tragédia marcada principalmente pela frieza com que o pai dele, Manoel, foi morto. “Ele se escondeu no mato, na frente da casa do meu pai. Chamou o nome dele e, quando ele chegou na porta, atirou. Eu estava bem do lado. Eu vi tudo”, relembra, acelerado, ressaltando que “ninguém sabe o motivo”.

Leia mais em Bahia Notícias, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias