Novo Lázaro: em 2019, caseiro debochou de facada dada em mulher; vídeo

Wanderson Protácio tentou matar uma jovem a facadas. “Estava bêbado, moça. Não lembro de nada”, disse ele, sorrindo, durante o depoimento

Goiânia – O caseiro Wanderson Mota Protácio, de 21 anos – que é conhecido como “novo Lázaro” e que, há três dias, mobiliza a polícia de Goiás em megaoperação deflagrada para encontrá-lo –, aparece em um vídeo de 2019 debochando da tentativa de feminicídio que ele teria cometido em Goianápolis, a 48 km da capital goiana.

As buscas pelo suspeito ocorrem na zona rural de Abadiânia, no Entorno do Distrito Federal.

O vídeo é de um interrogatório. Quando perguntado sobre o caso, sobre como tudo teria ocorrido e se ele se recordava de como havia fugido, pulando um muro, ele responde, sorrindo: “Eu estava bêbado, moça (começa a rir). Não lembro de nada disso. Eu corri e resisti. Corri, entrei dentro de uma casa e me pegaram”.

Veja:

Atualmente, Wanderson é procurado devido à suspeita de ter matado a própria mulher, que estava grávida de quatro meses; a enteada, de apenas dois anos; e um fazendeiro. Os assassinatos ocorreram no domingo (28/11), em Corumbá de Goiás, mas os delitos cometidos por ele não teriam começado neste ano.

Em 2019, o caseiro foi preso em flagrante por tentativa de feminicídio. Ele admitiu à polícia que esfaqueou a irmã de sua madrasta nas costas e só parou porque a faca quebrou. A vítima tinha apenas 18 anos.

1/8
Wanderson Mota Protácio tinha antecedente criminal por homicídio
Wanderson Mota Protácio era acusado de matar a esposa e a enteada em Corumbá de Goiás
Residência onde o caseiro matou a esposa e a enteada
Local onde criminoso matou a família em Corumbá de Goiás
Carro usado em fuga foi abandonado na beira de rodovia
Veículo abandonado tinha marcas de sangue

No depoimento do vídeo, Wanderson diz que se recorda apenas do que havia feito antes. Ele conta que havia passado a tarde bebendo na casa de um amigo.

Sem motivação

Assim que ele deixou o local e voltou para casa, conforme o processo que ainda tramita na Justiça goiana, o caseiro atacou Lucinelma Silva Pinheiro no quarto. Era dia do aniversário dela, que completava 18 anos.

De acordo com o processo, Wanderson disse que não teve motivação para praticar o crime. “Devido a seu estado, tinha o intuito apenas de matá-la, mas não havia motivo de fazer tal ato e só o fez pois havia feito uso de drogas e bebida alcoólica”, diz um trecho do documento.

No interrogatório, ele relatou, depois, como tudo teria ocorrido. Primeiro, colocou a faca no pescoço da vítima e, quando ela tentou fugir, começou a esfaqueá-la pelas costas. A faca quebrou-se em três pedaços.

Uma testemunha, sobrinho da vítima, disse que Wanderson tentou enforcar Lucinelma para forçá-la a ir com ele para o quarto. Como ela se recusou a ir, ele a esfaqueou. Ele foi preso em dezembro de 2019 e solto em março de 2020.

Mortes

Os recentes crimes em série de Wanderson Protácio teriam sido praticados no fim da tarde de domingo (28/11). De acordo com a Polícia Civil, o jovem teria matado a facadas a própria esposa,​ Raniere Aranha Figueiró, de 21 anos, e a filha dela, Geysa Aranha da Silva Rocha, de 2 anos.

Na sequência, o caseiro invadiu a residência de um vizinho, roubou o revólver dele e matou a tiros o produtor rural Roberto Clemente de Matos, de 73 anos. Ele teria cometido o crime para roubar uma camionete. Na ocasião, Wanderson também teria tentado estuprar a esposa da vítima, de 45 anos, não conseguiu e a baleou. A mulher sobreviveu.

Ela foi levada para o Hospital de Urgências de Anápolis (Huana). De acordo com a unidade de saúde, o estado de saúde da vítima é bom, ela está consciente e orientada.

A caminhonete roubada foi abandonada em uma rodovia da região. Wanderson vendeu o celular que pertencia a sua esposa a um receptador de Alexânia, que acabou sendo preso.