Jovens que mataram homem em parada ficam em centro de internação

Justiça determinou que os três adolescentes sejam mantidos em unidade socioeducativa de Luziânia (GO). Vítima agredida com socos e chutes

atualizado 03/12/2019 20:08

reprodução

Os três adolescentes que assassinaram Sebastião Januário Evaristo, de 66 anos, em uma parada de ônibus da Cidade Ocidental (GO), serão internados em um centro para menores em conflito com a lei de Luziânia (GO).

A decisão foi tomada pela Justiça, durante audiência ocorrida nesta terça-feira (03/12/2019), segundo informou o delegado que investiga o caso.

O crime ocorreu na madrugada de sexta-feira (29/11/2019), por volta de 2h30. Segundo o delegado Daniel Marcelino, da Polícia Civil de Goiás (PCGO), a internação deverá ser mantida até a decisão de medidas socioeducativas a serem cumpridas pelos acusados.

A ação dos adolescentes foi filmada por uma câmera de segurança do local. Durante cerca de 20 segundos, os jovens agridem Sebastião com socos e chutes.

O trio puxa o homem, que não reage, até a calçada e continua com a sequência de golpes. Depois, saem correndo.

Em seguida, os agressores voltam e um deles joga uma pedra na cabeça da vítima. Sebastião morreu no local. Os três adolescentes confessaram o assassinato.

Veja o vídeo do momento do crime:

“Voltará a matar”

Após ser apreendido, um dos acusados disse aos investigadores que voltará a matar quando for posto em liberdade. De acordo com Marcelino, os envolvidos – um de 14 e dois de 17 anos – afirmaram que o crime foi motivado por uma dívida de drogas. “Mas a gente não acredita nisso, porque a vítima não era usuária de entorpecentes, apenas de álcool”, informou.

“As personalidades deles demonstram que são pessoas sem compromisso com a vida e as leis. Um deles disse que se saísse iria matar de novo”, relatou o policial.

Ainda de acordo com o delegado, Sebastião não estava vivendo em situação de rua. “Ele só dormia alguns dias no local por conta do vício em álcool, mas tinha família e casa”, revelou.

Últimas notícias