Justiça condena Ivo Mendes a 18 anos de prisão por matar mulher em GO

O homem matou a dentista Nathália Verônica, 26 anos, e só foi encontrado um mês depois, em Santa Catarina. Ele cometeu homicídio qualificado

atualizado 01/07/2021 6:35

homem mata esposa em LuziâniaReprodução/ Facebook

O Tribunal do Júri condenou Ivo Mendes do Nascimento a 18 anos e 6 meses de prisão por matar a mulher em Luziânia. A dentista Nathália Verônica de Macedo tinha 26 anos quando foi encontrada morta, com sinais de enforcamento no apartamento onde morava com o marido, no município goiano, no Entorno do DF. O filho do casal tinha 1 ano à época.

Ivo Mendes, 32, chegou a fugir com a criança, mas foi encontrado um mês depois em Itajaí, Santa Catarina (SC). Ele foi pego em uma blitz e preso, ainda em 2017, quando o crime ocorreu.

Quatro anos após a prisão, Ivo foi julgado. Após 9 horas de oitivas e apresentação de provas por parte do Ministério Público de Goiás, o Conselho de Sentença reconheceu que o acusado “utilizou-se de meio cruel para matar a mulher, pois a vítima foi asfixiada até a morte, causando-lhe intenso e desnecessário sofrimento”, diz a sentença.

A Justiça reconheceu que o crime foi cometido com emprego de meio que dificultou a defesa da vítima , pois ela foi pega de surpresa.

Assim, a condenação de Ivo Mendes teve quatro qualificadoras, entre elas: o feminicídio, recurso que dificultou defesa da vítima, meio cruel e motivo fútil. Ivo teria matado a esposa porque ela descobriu relacionamentos extra-conjugais vividos por ele.

Ivo Mendes não pode recorrer em liberdade. A avó materna ficou com a guarda da criança.

Mais lidas
Últimas notícias