*
 

As investigações sobre a morte do tenente do Exército Gabriel Costa Lima apontam para o crime de latrocínio, roubo seguido de morte. Ele foi morto no feriado de 12 de outubro, na Chapada dos Veadeiros (GO), Entorno do Distrito Federal.

A vítima era médico residente em ortopedia e traumatologia no Hospital Central do Exército, no Rio de Janeiro, e foi executado a tiros. Na tarde dessa quarta-feira (31/10), a Polícia Civil de Goiás prendeu dois suspeitos.

“Durante a estadia na cidade, a vítima foi assassinada de maneira cruel, com indícios de execução”, ressaltou a delegada que investiga o caso, Maria Isabel. Os disparos atingiram a bochecha, a nuca, as costelas e as costas do oficial, que viajou com o objetivo de conhecer as cachoeiras da região turística de Alto Paraíso (GO).

Detalhes da prisão não foram repassados pela polícia goiana, tendo em vista que o caso segue de forma sigilosa, além do fato de as diligências ainda estarem em andamento. O médico era natural de Belo Horizonte (MG), mas morava e estudava no Rio de Janeiro, conforme consta em seu perfil no Facebook.

Violência
A Polícia Militar recebeu o chamado da ocorrência por volta das 5h. Durante a perícia, a Polícia Civil encontrou cápsulas de revólver calibre .32, provavelmente a arma utilizada no crime. Próximo ao cadáver foi achado um documento, porém, no primeiro momento, não foi possível ter certeza se era rapaz, pois o rosto dele estava desfigurado.