Enteados conseguem guarda de servidor do Bacen que era dopado pela esposa

De acordo com uma das enteadas, Maruzia teria sido orientada por advogados a entregar a guarda do companheiro durante a instrução processual

atualizado 15/09/2021 18:29

O servidor aposentado do Banco Central Eduardo Nunes Rodrigues, 49 anos, já está sob a guarda dos três enteados. Os irmãos acusam a própria mãe de maus-tratos, lesão corporal e cárcere privado cometidos contra o aposentado. Maruzia das Graças Brum Rodrigues, 53 anos, foi indiciada pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). O inquérito conduzido pela 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) foi relatado e enviado ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

De acordo com uma das enteadas, Maruzia teria sido orientada por advogados a entregar a guarda do companheiro durante a instrução processual. Na tarde desta quarta-feira (15/9), promotores já haviam opinado pela troca de guarda do aposentado e sua busca e apreensão.  “Ante o exposto, oficia o Ministério Público pelo deferimento da curatela provisória do requerido à requerente”.

No caso, a curatela foi transferida para a enteada Mayana Brum Pereira. “Estamos indo encontrá-lo e nossa maior preocupação é garantir a integridade física do Eduardo e ajudá-lo a se recuperar dos maus-tratos”, disse Mayana.

Na delegacia, as testemunhas, filhas de Maruzia, contaram que a mãe dopava, agredia e obrigava o companheiro a tomar medicamentos usados para castração química. A motivação da mulher seria controlar a aposentadoria do analista do Bacen, com vencimentos próximos aos R$ 23 mil.

0
O caso

Vídeos, fotos e uma série de documentos foram juntados por três irmãos. O caso veio à tona após uma viatura da Polícia Militar e uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) serem acionadas para socorrer o ex-servidor do Bacen, em 8 de setembro.

Os enteados da vítima esperaram o momento em que a mãe estaria passando por procedimentos de cirurgia plástica em um hospital no DF para tentar visitar Eduardo e descobrir em que condições ele vivia. Grogue e prostrado em uma cama, o homem não conseguia falar com coesão e apresentava hematomas e lesões nos braços.

Busca e apreensão

Os três filhos de Maruzia acionaram a Justiça pedindo o deferimento de um pedido de busca e apreensão do aposentado em tutela de urgência e retirando a guarda mantida pela atual companheira. Para garantir o andamento do processo com todas as partes em solo brasileiro, o Judiciário oficiou à Polícia Federal determinando o bloqueio do passaporte de Eduardo, evitando que ele seja retirado do país.

A reportagem não localizou a defesa de Maruzia para comentar a acusação dos filhos e o andamento do processo envolvendo a busca e apreensão do aposentado.

 

Últimas notícias