*
 

Desempregada há oito meses, Érika Martins, 32 anos, tem enfrentado uma maratona de entrevistas e dinâmicas em busca de uma vaga. Mas, após receber um e-mail informando que o currículo dela tinha sido aprovado, uma exigência inusitada incomodou a moradora de Ceilândia. Para prosseguir no processo seletivo, ela teria de enviar fotos em alta resolução dos dentes.

O pedido veio com fotos “ilustrativas” para que a candidata repetisse as poses e reproduzisse os ângulos. O texto do e-mail é curto e informa que as imagens são necessárias para o “pré-cadastro do benefício do convênio odontológico”. A candidata questionou se as fotos eram realmente necessárias e a resposta foi categórica: “Sim, estamos no aguardo”.

Érika conta que se sentiu invadida com o pedido. “Nunca vi uma exigência assim. Achei muito absurdo e não sei como uma análise dos meus dentes pode ser útil em um processo seletivo para auxiliar administrativo”, questionou.

A vaga que ela disputava foi publicada em uma rede social. Até o pedido inusitado, Érika não sabia em qual empresa trabalharia caso selecionada. “Não havia informações sobre o contratante quando enviei o currículo. Só com a resposta e com o pedido das fotos, tive uma pista”, contou. O e-mail é assinado por “RH Sorribem”.

Reprodução/Facebook

 

Após pesquisas, a desempregada encontrou uma clínica odontológica com o nome em Ceilândia. Mas, de acordo com ela, o telefone atribuído ao local era de um depósito de gás. Após publicar o relato no Facebook, ela recebeu mensagens de apoio e desabafos de outras candidatas que não concordaram com a exigência. “Agora, estou avaliando se procuro um advogado “, contou.

O Metrópoles tentou contato com a empresa que seria responsável pelo processo seletivo. Mas, até a última atualização do texto, não recebeu retorno.