metropoles.com

Sabatina Metrópoles: Robson, do PSTU, quer implementar conselhos populares

Candidato ao GDF pelo PSTU participou da sabatina do Metrópoles nesta terça (27/9). Durante 30 minutos, ele falou sobre as propostas

atualizado

Igo Estrela/Metrópoles
Robson Silva, durante entrevista na sabatina realizada pelo Metrópoles eleicoes gdf 2022 7

O candidato ao Governo do Distrito Federal Robson Silva (PSTU) participou, nesta terça-feira (27/9), da sabatina do Metrópoles. Durante 30 minutos, ele falou aos jornalistas Luiz Prisco e Matheus Garzon sobre as propostas que tem para o DF, caso seja eleito como o novo chefe do Executivo local.

Robson afirmou, a todo momento, que pretende implementar conselhos populares que vão ajudá-lo a governar o DF. Segundo ele, os representantes serão eleitos por assembleias formadas em cada região administrativa.

“Queremos eleger representantes proporcionais ao número da população de cada lugar. A partir daí, eles serão reunidos. Esse conselho vai decidir absolutamente tudo.  Todos estarão ligados entre si. E esses representantes serão revogáveis a qualquer momento”, disse.

O candidato declarou que até os secretários de Estado serão definidos pelo conselho. Quando falava sobre os problemas da Saúde pública no DF, ele defendeu o fim do Instituto de Gestão e Estratégia em Saúde do DF (Iges-DF) e defendeu a eleição do secretário de Saúde. “O secretário de saúde vai ser escolhido pela própria população.”

Relações políticas

Questionado sobre a relação com os deputados distritais, Robson afirmou que tentará manter a relação amigável, mas disse que os conselhos “passarão por cima” caso os parlamentares se tornem um entrave.

“Serão eleitos novos representantes e vamos trabalhar com eles, a princípio, mas vamos construir os conselhos populares paralelos. Se ela [a Câmara Legislativa do DF] nos ajudar, bem, mas, caos se torne um entrave, os conselhos vão passar por cima. E nós estaremos com eles [os conselhos].”

Robson reforçou que é contra cargos comissionados e que, caso eleito, ele e todos os secretários de Estado escolhidos para a gestão devem renunciar aos salários dos cargos, se forem servidores públicos.

Mobilidade

O candidato do PSTU afirmou que, em relação ao Transporte público do DF, ele pretende consultar a classe de trabalhadores e estatizar os serviços. “Eu uso ônibus e metrô e sei qual é a situação. Vamos estatizar todas as empresas de transporte público do DF. Elas ganham muito e não apresentam serviço de qualidade”, disse.

“Temos que estatizar para colocar a população no poder. Os metroviários tinham razão quando fizeram greve. Temos o dever de manter o metrô estatal”, reforçou.

Sobre a implementação de um VLT, ele afirmou que vai conversar com a população para definir o melhor projeto. “Vamos conversar com os trabalhadores e a população. Onde pode passar e quais são as linhas que pode. Já temos uma ideia e vamos construir de acordo com essa combinação”.

Veja a entrevista completa:






Quais assuntos você deseja receber?