Eleição de 2022 teve 46,5% mais idosos acima de 70 anos votando no DF

Segundo dados do TRE-DF, o primeiro turno da eleição deste ano contou com 88,8 mil pessoas com 70 anos ou mais indo às urnas

As eleições de 2022 no Distrito Federal contaram com mais de 88,8 mil idosos com 70 anos ou mais exercendo o direito ao voto. O número é 46,5% maior do que o registrado no pleito de 2018 – quando 60,5 mil pessoas dessa faixa etária compareceram às urnas.

Os dados são do Tribunal Regional Eleitoral do DF (TRE-DF) e dizem respeito ao primeiro turno, já que as informações do segundo turno ainda não estão disponíveis.

O número de idosos que votaram nas eleições de 2022 no DF também é maior do que o de 2014. Há oito anos, 50,9 mil pessoas acima de 70 anos participaram do pleito.

No Brasil, o voto deixa de ser obrigatório a partir dos 70. Porém, neste ano, a aposentada Célia Maria de Souza, 75 anos, saiu de casa para ir às urnas. “Voto desde os 18 anos. Participo de todas as eleições porque eu gosto e acho importante para fazer valer a democracia. É uma das formas de nos sentirmos cidadãos”, explica.

“Sempre falo com meus filhos e netos sobre a importância do voto. Não interessa em quem eles votarão, pois isso vai de acordo com a consciência de cada um. O que importa é exercer esse direito. A verdade é que se a gente não vota, a gente aceita viver em um mundo que escolhem para gente e não que a gente escolheu”, reflete Célia.

Ela afirma que, em 2022, não teve problemas na seção. “No primeiro turno, fui à seção bem cedinho e rapidinho votei e retornei para casa. No segundo, foi ainda mais rápido, em questão de 3 minutos já havia cumprido o meu papel como cidadã.”

Aos 95 anos, morador da Asa Norte faz questão de votar: “Todo feliz”

Importância da eleição

Margarida Zélia Rainha, 83, também comenta que nunca perdeu um pleito na vida. “Estava fazendo as contas, e acho que já votei umas 15 vezes.”  Moradora de Águas Claras, ela afirma que pretende continuar participando das eleições enquanto puder.

“[O voto] não é mais obrigação oficial, mas é obrigação de uma pessoa que está nesta vida. Eu faço minhas coisas, tenho minha ideologia. Enquanto eu puder, estar consciente e escolhendo o que é melhor pra mim, estarei votando”, diz.

1/8
Margarida Rainha, 83, participou de, pelo menos, 15 eleições
A aposentada afirma que gosta do processo eleitoral
Apreciadora de política e de história, ela afirma que todos da família exercem o direito ao voto
Margarida votou nos dois turno este ano
Célia Maria afirma que incentiva todos os familiares a votarem
A aposentada votou nos dois turnos no DF

A aposentada relata que toda a família faz questão de votar. “Todos votam. São maiores de idade e têm uma opinião. Procuro escolher o que é menos pior e, atualmente, estamos em uma situação complicada aqui no Brasil. E isso mexe comigo”, diz.

Margarida ainda manda um recado. “A gente tem que aceitar as leis e o que a votação definiu”, disse, sobre o processo eleitoral.

Resultados de 2022

No DF, o governador Ibaneis Rocha (MDB) foi reeleito ainda no primeiro turno, com 50,30% dos votos válidos, totalizando 832.633 sufrágios. Para a Presidência da República, o candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai presidir o Brasil pela terceira vez, 12 anos após deixar o cargo.

O petista foi eleito com 50,90% dos votos válidos, vencendo o atual mandatário Jair Bolsonaro (PL) – primeiro presidente brasileiro que não consegue renovar o mandato nas urnas desde o instituto da reeleição, em 1998.