Deputado eleito, Reginaldo Veras promete “diálogo aberto” com Ibaneis

Ao Metrópoles deputado Reginaldo Veras falou sobre a preparação para assumir uma das cadeiras do DF na Câmara Federal

O deputado federal eleito Reginaldo Veras (PV) participou, nesta terça-feira (1º/11), do Metrópoles Entrevista. Atualmente no mandato de deputado distrital, o parlamentar falou sobre a preparação para assumir uma das cadeiras do DF na Câmara dos Deputados e sobre projetos que pretende defender.

Veras comentou a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), eleito como próximo presidente do país. “Foi uma vitória da democracia e, em segundo lugar, mostrou que parte do eleitorado do [Jair] Bolsonaro se decepcionou com ele. Não foi o Lula que ganhou votos, mas o Bolsonaro que perdeu”.

Em 1° pronunciamento, Bolsonaro não reconhece derrota e fala em cumprir a Constituição

Ainda sobre a eleição do petista, Veras, como parte da base novo governo na Câmara dos Deputados, disse que estará aberto ao diálogo com o governador Ibaneis Rocha (MDB).

“O governador Ibaneis, apesar de ter apoiado Bolsonaro, já deixou claro que depende de boas relações para solucionar os problemas do DF. Já fica aqui o recado para o governador. Apesar das nossas divergências politicas, estamos abertos para o diálogo e fazer essa mediação entre os interesses do GDF e o presidente Lula”, frisou.

Veja a entrevista completa:

Educação

Professor de formação, Veras afirmou que não pretende deixar de lecionar, mesmo durante o mandato. Além disso, o parlamentar pretende fiscalizar o uso do Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) e do Fundo de Saúde no DF.

“Quero saber onde estão sendo aplicados os recursos da União aqui no DF”. Veras ainda considerou que o Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (Pdaf) foi um dos grandes legados que deixou como deputado distrital.

“Falo sem nenhuma modéstia, mas a gente deixou um legado. Mandar recursos diretamente para as escolas, para que os diretores escolham como usar, tem mudado pouco a pouco a realidade das escolas.