*
 

O inglês tem se tornado cada vez mais necessário na vida dos brasileiros. Segundo um levantamento da consultoria de recrutamento Page Personnel, atualmente, 60% das vagas no mercado de trabalho exigem o domínio da língua estrangeira. A projeção é que, nos próximos 10 anos, todas as vagas demandem essa qualificação. A situação no país, no entanto, é preocupante: apesar das exigências crescentes, apenas 5% dos brasileiros falam o idioma.

As razões para os baixos índices são variadas, mas, para muitos, a dificuldade em aprender a língua estrangeira está relacionada aos antigos métodos de ensino, que nem sempre incorporam o uso do inglês no cotidiano. Com o objetivo de facilitar o aprendizado, no mês passado, foi inaugurada em Brasília a Cultura Spot, escola que promete uma metodologia revolucionária de educação em língua estrangeira.

Braço da Cultura Inglesa, instituição conhecida no país, o espaço fica na entrequadra 110/111 da Asa Norte e se compromete a ensinar o idioma estrangeiro por meio de experiências com a língua.

“A gente quer que o inglês seja, de fato, um instrumento presente o tempo todo. Para isso, estamos trazendo o aluno e o mundo para o mesmo lugar. Dificilmente você tem essa vivência em uma sala de aula. É como se fosse ‘lá fora’, é real para os estudantes, que passam a usar a língua como uma ferramenta”, afirma a diretora acadêmica da instituição, Maria Eugênia Sanson.

Primeira filial do tipo no Brasil, a Cultura Spot recebe 1.480 alunos e investe em infraestrutura. Além das salas de aula comuns, o espaço é composto por cinco ambientes, que têm o objetivo de desenvolver diferentes competências dos estudantes por meio da experimentação e interatividade.

A sala Google for Education Spot, por exemplo, conta com equipamentos de última geração que permitem a realização de experiências com realidade virtual. No espaço, o aluno pode interagir com pessoas de diferentes países e simular visitas a ambientes, como uma estação espacial, por meio dos óculos de realidade virtual.

Já no Maker Spot, o estudante fortalece a criatividade e a desenvoltura. Na área, ele tem acesso a ferramentas diversas para colocar as ideias em prática. “Aqui, o aluno pensa com as mãos, com o corpo. É um ambiente com os elementos necessário para solucionar seus problemas”, explica a coordenadora de inovação, Giselle Santos.

No Speakers’ Spot, o aluno desenvolve a confiança para poder falar em público, enquanto o Cooking Spot permite o embarque em experiências gastronômicas, exercitando habilidades de organização, comunicação e de trabalho em equipe. Por fim, a Kids’ Spot possibilita que crianças de 4 a 8 anos explorem a criatividade por meio de atividades lúdicas.

Para a diretora acadêmica da unidade, o desenvolvimento dessas habilidades ajuda não só no aprendizado do inglês, mas também na vida. “Vivemos em um tempo de muita demanda e expectativa em cima do aluno. Nosso objetivo é desenvolver a autoconfiança, diminuir a ansiedade e o sentimento de vulnerabilidade. Trabalhamos ainda a empatia e a diversidade”, afirma Maria Eugênia Sanson.

Inaugurado no último dia 19 de outubro, a Cultura Spot funciona de segunda a sábado, durante os três turnos, e pode ser utilizada por estudantes da instituição. As aulas regulares geralmente começam em fevereiro, mas os interessados podem procurar a escola para combinar um horário, segundo a diretora acadêmica.

 

 

COMENTE

Asa NorteCultura InglesaCultura Spot
comunicar erro à redação

Leia mais: Educação