DF: 75% dos desempregados são negros, diz Codeplan

O estudo foi divulgado no mês da Consciência Negra. Diferença salarial entre raças também é acentuada

atualizado 27/11/2019 10:10

O boletim PED: Os negros no mercado de trabalho do Distrito Federal, divulgado nessa terça-feira (26/11/2019) na Secretaria do Trabalho, aponta que os negros são os mais atingidos pelo desemprego no DF. Do universo de 330.362 de pessoas que buscavam uma vaga no mercado de trabalho no primeiro semestre de 2019, 249.638 eram negros (75,6%).

Dentro desse escopo, constatou-se que a taxa de mulheres negras desempregadas (23,1%) é maior em comparação com mulheres não negras (18%). No fim do primeiro semestre de 2019, o DF tinha 1.697.436 de pessoas inseridas no mercado de trabalho ou que procuravam emprego, sendo que 70% delas eram negras.

A desigualdade salarial entre negros e não negros também é acentuada. A média, no primeiro grupo, é de R$ 2.872 e a no segundo, R$ 5.045, configurando-se assim uma diferença de pouco mais de R$ 2 mil, a média de ganhos no DF é de R$ 3.493.

Comparando os primeiros semestres de 2018 e 2019, o índice de ocupados no DF cresceu 3,5%. Neste período, a taxa de desemprego entre os negros passou de 20,9% para 21% e registrou queda entre os não negros, de 21% para 15,9%.

Segundo o presidente da Codeplan, Jean Lima, “é muito importante lançar um olhar específico para os perfis que compõem a população economicamente ativa do Distrito Federal, como foi feito com os empreendedores, as mulheres, os empregados domésticos e agora os negros, possibilitando uma melhor análise do mercado de trabalho”. “Assim como na sociedade brasileira, o mercado de trabalho é racializado”, acrescentou.

Com informações da Codeplan

 

Últimas notícias