Dos leitos de UTI reservados para coronavírus, 59% estão ocupados no DF

Dado foi divulgado na manhã desta sexta-feira (05/06). Objetivo do GDF era que o índice ficasse na casa dos 40% para retomada de atividades

LImpeza e finalização da obra do hospital de campanha no estádio Mané garrinchaIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 05/06/2020 15:37

De acordo com dados divulgados na manhã desta sexta-feira (05/06) pela Secretaria de Saúde, a ocupação dos leitos de unidade de tratamento intensivo (UTI) reservados aos infectados pelo novo coronavírus chegou a 59,88%. Isso significa dizer que dos 526 disponíveis nas redes pública e privada do Distrito Federal, 315 estão ocupados.

O número foi importante para que o Governo do Distrito Federal começasse a flexibilizar o funcionamento de comércios, serviços, parques e igrejas, entre outras atividades. Também no início da tarde desta sexta, a capital do país chegou a 13.147 casos da doença.

0

De acordo com declaração do governador Ibaneis Rocha (MDB) à coluna Grande Angular em 23 de maio, naquela dada, a rede pública tinha ocupação de 36,7%, ou seja, dentro da meta de até 40%. “Pode ser que, em algum momento, chegue a 50%. Dentro da meta, temos segurança para reabrir as atividades gradualmente”, disse o chefe do Executivo local, à época.

Agora, porém, mesmo com as redes separadas, começa a acender o sinal amarelo para a situação. No caso dos hospitais públicos, dos 322 leitos disponíveis, 165 têm um paciente com a Covid-19, ou seja, 51,24%. A situação dos hospitais privados é bem mais alarmante. São 150 unidades com vítimas em estado grave em um total de 204 – 77,45% de ocupação.

Outras unidades

Apesar de ser preciso ter atenção, os índices são bem melhores do que em outras unidades federativas do país. No Rio Grande do Norte, por exemplo, a ocupação chega a 95%. No Rio de Janeiro, o número está em cerca de 86%, enquanto São Paulo alcança 74%. Os piores casos estão no Amapá (99%) e em Pernambuco (95%).

Na manhã desta sexta (05/06), com atraso de dois meses, o Hospital de Campanha de Águas Lindas (GO), no Entorno do DF, foi entregue pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A unidade de saúde é esperança para a população local, que precisa se deslocar para o Distrito Federal em busca de atendimento.

Além disso, leitos de emergência e da UTI do Hospital Regional de Ceilândia também começarão a ser usados para os pacientes com o novo coronavírus a partir de segunda-feira (08/06). Seriam mais 48 unidades.

Existem mais leitos de UTIs reservados para pacientes com outras doenças no DF, entretanto, a situação não fica melhor. Nas redes pública e particular, há 890 unidades para as demais doenças, mas 649 estão ocupadas, ou seja, 72,92%. No caso dos hospitais públicos, essa ocupação chega a 84,96%, enquanto nos privados alcança 73,69%.

Mais números

O Distrito Federal registrou, no início da tarde desta sexta-feira (05/06), 224 novos casos de coronavírus em relação à noite anterior. Contudo, não houve novas mortes provocadas pela Covid-19.

O número de infectados em território brasiliense desde o início da pandemia chegou a 13.147.

A quantidade de fatalidades permanece em 181. Contudo, se somados os 15 residentes de outras unidades da Federação que foram internados e morreram no DF, são 196 vítimas.

Últimas notícias