Distrital sobre moradores de rua do SCS: “Ali tem muito vagabundo”

Deputado da base governista, Hermeto defendeu ação do GDF que recolheu pertences da população vulnerável

atualizado 23/09/2020 19:20

SCSIgo Estrela/Metrópoles

Deputados distritais debateram as ações do Governo do Distrito Federal (GDF) para a retirada de pertences da população de rua do Setor Comercial Sul (SCS). Nesta quarta-feira (23/9), parlamentares da base e da oposição divergiram sobre as operações.

Membro da base governista, Hermeto (MDB) defendeu a ação da Secretaria de Estado de Proteção da Ordem Urbanística (DF Legal) e da Polícia Militar do DF (PMDF). “Ali dentro tem muito vagabundo”, disparou, fazendo referência aos crimes de tráfico na região.

“Você ficam com esse negócio de direitos humanos, e a vagabundagem toma conta da nossa cidade”, frisou. De acordo com o emedebista, empresários precisam de mais segurança na região. “Temos mil salas fechadas”, salientou.

A fala do governista despertou críticas entre parlamentares. Então, Hermeto declarou não ter generalizado. “Traficantes, vagabundos, estão ali inseridos e usando a população de rua”, ponderou.

O posicionamento de Hermeto foi compartilhado pelo delegado Fernando Fernandes (Pros). “Bandidos se infiltraram ali, entre os moradores de rua”, reforçou. O distrital defendeu a retirada do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas AD III do local.

Excessos

O líder do governo na Câmara Legislativa do DF (CLDF), Cláudio Abrantes (PDT), informou que os órgãos de segurança envolvidos na operação estão dispostos a prestar esclarecimentos aos distritais.

“Eu, pessoalmente, acho que houve excessos, que houve erros”, pontuou Abrantes.

Por outro lado, segundo o pedetista, o GDF tem a intenção de acertar e achar soluções. De acordo com Abrantes, a operação teria tido 40 dias de preparação. “Sem botar panos quentes, mas a gente tem de ir com calma e não generalizar”, assinalou.

Produto da desigualdade

Arlete Sampaio (PT) reprovou a ação do GDF. “A elite vê o povo da rua, pobre, vulnerável como a escória da sociedade. Não são escória. Eles são o produto dessa sociedade desigual, absurda, que a gente tem neste país”, criticou a petista.

0
SCS

O GDF colocou em marcha projeto para revitalizar o SCS, incluindo a autorização para uso residencial na região. A ação de retirada de pertences foi objeto de questionamento judicial.

Últimas notícias