DF Legal remove invasões inabitadas em áreas alvos de grileiros

Os barracos ocupados, especialmente os com crianças, idosos e pessoas acamadas, não sofreram ação

atualizado 22/04/2021 19:49

DF Legal remove áreas de invasãoDF Legal/Divulgação

A Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística (DF Legal) realizou nesta quinta-feira (22/4) a remoção de invasões não habitadas em uma área de preservação ambiental na Granja Modelo, no Parque Vivencial do Riacho Fundo II. A  ação fez parte da operação Pronto-Emprego.

O local entrará no cronograma semanal da pasta, por se tratar de um local de grande especulação imobiliária de grileiros.

Ao todo, foram removidas três estruturas de madeira para barracos, aterradas duas cisternas, retirada uma pocilga abandonada de aproximadamente 12m², e  recolhidos três basculantes truncados de entulhos.

As equipes desconstituíram, ainda, cinco lotes de tamanhos diversos, além de descaracterizarem 450 metros lineares de cercas de madeira com arame farpado.

Veja fotos da operação: 

0

De acordo com a Secretaria, os barracos onde se encontravam moradores, entre eles crianças, idosos e pessoas acamadas, não sofreram ação. Essas pessoas terão seus nomes enviados aos órgãos competentes para que sejam tomadas as devidas providências, como inclusão em programas sociais.

Destruição do bioma

Auditores da DF Legal constataram que grileiros têm destruído a área, usando da derrubada da mata nativa e ainda de queimadas para abrir espaço para novas ocupações irregulares. Com a inclusão semanal de ações nesses locais, a secretaria espera desestimular novas ações de grilagem.

A Secretaria DF Legal informou que monitora 33 áreas prioritárias, além de outras eventualmente invadidas. Segundo a pasta, em 2019 foram realizadas 392 operações de remoção de construções irregulares; as quais restituíram à população do Distrito Federal 2,9 milhões de metros quadrados. Em 2020 foram 552 operações, sendo devolvidos aproximadamente 2,5 milhões de metros quadrados.

O maior número de operações e menor de área devolvida à população no ano passado se deve à implantação de ações imediatas de combate à grilagem. Desde agosto, a secretaria tem levado à frente a Operação Pronto-Emprego, que realiza remoções de edificações irregulares – casas desabitadas, bases para construções, muros, cercamentos, cisternas, poços artesianos, ligações irregulares de energia, entre outros – em um prazo de até 72 horas após o conhecimento do fato por parte da DF Legal.

Últimas notícias