Funcionários da Sustentare e Valor Ambiental decidiram cruzar os braços em assembleia realizada pela categoria nessa terça-feira (16/04/19). A paralisação durou cerca de 12 horas. Por volta das 12h desta quarta (17/04/19), a categoria resolveu aceitar a proposta das empresas, que prevê reajuste de 4%. Aos poucos, os trabalhadores estão retomando as funções.

O Sindicato dos Trabalhadores de Limpeza Urbana do Distrito Federal (Sinlurb-DF) reivindicava reajuste salarial de 16%, além de aumento do auxílio-alimentação, entre outros pontos. Pelo menos 5 mil funcionários aderiram à greve nesta quarta-feira (17/04/19), segundo a entidade.

Até as 8h30, eles não prestaram nenhum serviço de recolhimento de lixo no DF, conforme informação repassada pelo sindicato.

De acordo com o presidente do Sinlurb-DF, José Cláudio de Oliveira, a maioria dos garis votou pela paralisação da categoria na terça. “Não aceitamos a contraproposta das empresas de 3,43% de reajuste nos salários e no tíquete. Faremos nova assembleia às 11h para deliberar novos rumos. Ainda não sabemos se a proposta foi mal interpretada e vamos deixar que os trabalhadores tomem a decisão”, completou.

Ao Metrópoles, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), informou que os garis paralisaram as atividades a partir da 0h dessa terça-feira, mas começaram a retomar o trabalho no início desta manhã.

“A greve não poderia ter ocorrido sem aviso prévio de 72 horas, como estabelece a legislação, por se tratar de serviço essencial. O SLU espera que a assembleia dos trabalhadores, marcada para hoje, decida pelo retorno ao trabalho e continuidade das negociações salariais com as empresas prestadoras de serviço de limpeza urbana, para não prejudicar mais a população do Distrito Federal”, informou o órgão, por meio de nota.