DF: clientes podem despachar malas automaticamente no aeroporto

São oito máquinas para uso exclusivo de usuários da Latam. A expectativa é de uma redução no tempo utilizado para remeter as bagagens

Passageiros da companhia aérea Latam poderão optar por uma nova forma de despachar malas no Aeroporto de Brasília. A empresa conta, agora, com o sistema de autoatendimento para despacho de bagagens em voos nacionais e internacionais. A expectativa é de reduzir o tempo de envio dos pertences de aproximadamente 82 segundos para uma média de 40 segundos por cliente.

Foram instaladas oito máquinas com a nova tecnologia nos balcões de check-in no piso de embarque do aeroporto. Os equipamentos passaram por um período de teste no terminal brasiliense e agora são de uso permanente dos voos da companhia aérea.

O passageiro realizava o check-in de forma autônoma nos totens do aeroporto. Com os novos equipamentos, os clientes da Latam podem fazer também a impressão das etiquetas para as malas e seguir para o serviço de “Entrega de Bagagem Etiquetada” (ou Self Bag Drop).

Ou seja, não há mais a necessidade de passar por um atendente nos balcões. Assim, o cliente pode realizar todo o processo de check-in e despacho de forma independente.

A tecnologia já está presente em vários aeroportos do mundo e tem por objetivo a menor permanência do usuário em filas, assim como maior agilidade no embarque. Mesmo com as novas máquinas, o check-in e o atendimento presenciais pela Latam continuam.

Automação

Além da Latam, o próprio Aeroporto de Brasília vem investindo na automação de diversos processos realizados no terminal. Em 2014, a Inframerica, que administra o local, instalou 38 totens de autoatendimento de check-in. Eles funcionam para qualquer companhia aérea. Neste ano, a concessionária também colocou processadores de passageiros no desembarque internacional.

O e-gate foi outro equipamento usado para agilizar o procedimento de imigração. Ele serve para controle eletrônico de passaportes e permite escanear os documentos e fazer o reconhecimento biométrico facial do passageiro. A facilidade é integrada ao sistema da Polícia Federal. (Com informações da Inframerica)